Economia Investidores consideram que economia mundial está num ponto crítico

Investidores consideram que economia mundial está num ponto crítico

As expectativas dos investidores sobre a Zona Euro e a economia internacional tocaram novos mínimos, segundo o Sentix. A acção da Reserva Federal norte-americana e a queda do petróleo são apontados como responsáveis.
Investidores consideram que economia mundial está num ponto crítico
Bloomberg
Paulo Zacarias Gomes 08 de fevereiro de 2016 às 11:18

As principais economias mundiais apresentam "grande fragilidade" e essa fraqueza reflecte-se no índice de sentimento económico na Zona Euro que voltou a cair em Fevereiro, anunciou esta segunda-feira, 8 de Fevereiro, o instituto alemão Sentix no seu relatório mensal.

De acordo com aquela entidade, apesar de alguma recuperação nas economias da região asiática, tanto a Alemanha como os Estados Unidos perderam dinâmica, reflectindo-se nas expectativas dos inquiridos sobre o espaço europeu. 

Desde o início do ano que o índice que mede o sentimento dos investidores não regista melhorias na Zona Euro, passando de 9,6 pontos para 6 pontos entre Janeiro e Fevereiro. As quedas repetem-se quando se pede que avaliem a situação actual da economia (fica em 10,5, face a 13 no mês anterior) e as expectativas futuras (que caem de 6,3 em Janeiro para 1,5 este mês, em mínimos de Novembro de 2014).

A percepção em relação à economia mundial cai desde Novembro e fechou em Fevereiro nos -3,6, um mínimo de Agosto de 2012, colocando o crescimento global num "ponto crítico", refere o mesmo relatório.

Na óptica dos inquiridos, a locomotiva alemã está a abrandar, havendo ainda riscos de arrefecimento da maior economia do mundo (EUA) e entrada do espaço da América Latina numa percepção recessiva por parte dos investidores.

Na região asiática, as quedas permanecem mas são contidas, enquanto mercados como a Áustria e Suíça conhecem recuperações.

Apesar dos sinais de suporte à economia dados pela continuação dos estímulos dos bancos centrais europeu e japonês, os investidores consideram um "grande erro" a subida das taxas de juro nos EUA na reunião de Dezembro e atribuem riscos às quedas dos preços das matérias-primas como o petróleo.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI