Política João Proença: "O PS está a subverter os resultados eleitorais e isso é perigoso"

João Proença: "O PS está a subverter os resultados eleitorais e isso é perigoso"

O antigo líder da UGT considera que o Partido Socialista "não está a dialogar com a coligação que venceu as eleições".
João Proença: "O PS está a subverter os resultados eleitorais e isso é perigoso"
David Santiago 13 de outubro de 2015 às 18:27

"Neste momento não há nenhuma solução fácil. Acho que o PS não está a dialogar com a coligação que venceu as eleições", afirmou João Proença ao Negócios antes da apresentação da candidatura de Maria de Belém às Presidenciais de 2016, que está a decorrer no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, ao mesmo tempo que António Costa está reunido com Pedro Passos Coelho e Paulo Portas na sede socialista.

Proença mostrou-se pessimista quanto ao desfecho deste encontro e fez questão de sublinhar o facto de ela estar a acontecer à mesma hora que Maria de Belém apresenta a sua candidatura às Presidenciais.

Para o actual membro da Comissão Política do PS, o partido está a "subverter os resultados eleitorais" ao tentar um entendimento com o Bloco de Esquerda e do PCP para a formação de um governo de esquerda. "Isso é perigoso", alertou o antigo sindicalista, acrescentando que existe o "perigo de colocar em causa o caminho [de consolidação orçamental] feito até aqui".   

Na mesma ocasião, José Lello defendeu que o Partido Socialista devia ter "traçado as linhas vermelhas de um possível acordo antes das eleições". O membro da Comissão Política do PS não acredita que o PCP e o Bloco de Esquerda "aceitem cooperar num governo com o PS".

Almeida Santos admitiu que a formação de um governo de esquerda em Portugal é uma experiência que acarreta riscos mas que "merece ser feita". "Vale a pena tentar, pela primeira vez, um governo de esquerda. De maioria de esquerda", afirmou o histórico socialista.


(Notícia actualizada às 19h18)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI