Política Justiça brasileira quer ouvir Lula da Silva em caso que envolve a Portugal Telecom

Justiça brasileira quer ouvir Lula da Silva em caso que envolve a Portugal Telecom

A polícia federal convidou o ex-Presidente há nove meses na qualidade de testemunha, mas o depoimento ainda não teve lugar. O antigo presidente terá alegadamente intermediado um pagamento de sete milhões de reais da Portugal Telecom ao Partido dos Trabalhadores em 2005.
Justiça brasileira quer ouvir Lula da Silva em caso que envolve a Portugal Telecom
Bloomberg
Negócios 06 de novembro de 2014 às 15:36

A Polícia Federal brasileira quer ouvir Lula da Silva sobre um caso que envolve a Portugal Telecom. O antigo presidente vai ser ouvido na qualidade de testemunha depois do empresário Marcos Valério Fernandes de Souza o ter implicado, e à empresa portuguesa, no caso mensalão.

 

O convite foi feito pela Polícia Federal em Fevereiro, que tenta assim há nove meses que Lula deponha para dar o inquérito como terminado. Segundo um artigo de opinião no jornal Estadão, pela jornalista Dora Kramer, o convite terá sido reformulado diversas vezes desde então, mas Lula da Silva, através do seu advogado Márcio Thomaz Bastos não marcou uma data.

 

O assunto foi amplamente noticiado em Setembro, em plena campanha presidencial, mas na altura o ex-Presidente apontou que o momento não era ideal devido à proximidade das eleições.

 

A Portugal Telecom terá alegamente feito donativos no valor de sete milhões de reais (2,2 milhões de euros) ao Partido dos Trabalhadores (PT) em 2005. Segundo Marcos Valério, Lula da Silva teria actuado como intermediário do pagamento.

 

Segundo o depoimento do empresário, citado pelo Estadão, Lula da Silva e Antonio Palocci, à altura ministro das Finanças, reuniram-se em 2005 em Brasília com Miguel Horta e Costa, então presidente da PT.

 

Do encontro terá saído um acordo: a Portugal Telecom faria uma transferência de sete milhões de reais para o Partido dos Trabalhadores através de uma empresa de Macau.

 

Marcos Valério implicou o antigo presidente depois de ter sido condenado, no âmbito do mensalão, a uma pena de 37 anos pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, entre outros crimes.

 

O mensalão é um caso de corrupção política no Brasil que teve lugar entre 2005 e 2006. Basicamente, o Governo de Lula da Silva comprava com dinheiro os votos de parlamentares no Congresso Nacional brasileiro, de forma a aprovar legislação.

 

Recorde-se que Lula da Silva nunca foi formalmente acusado pela justiça brasileira no caso mensalão. O caso foi denunciado pelo antigo deputado Roberto Jefferson e tinha como mentor José Dirceu que foi chefe da Casa Civil da Presidência da República brasileira. Dirceu foi condenado a 10 anos de prisão em 2012.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI