Política Marcelo considera próxima legislatura "essencial" para redução das desigualdades no país

Marcelo considera próxima legislatura "essencial" para redução das desigualdades no país

A "legislatura que começa para o ano e vai até 2023 é essencial para se perceber se conseguimos reduzir ou não as desigualdades que existem em termos territoriais" no país, disse Marcelo.
Marcelo considera próxima legislatura "essencial" para redução das desigualdades no país
António Cotrim/Lusa
Lusa 02 de junho de 2018 às 16:40

O Presidente da República disse hoje, em Santarém, que a legislatura de 2021 a 2023 "é essencial para se perceber" se o país consegue reduzir as desigualdades territoriais actualmente existentes.

 

Marcelo Rebelo de Sousa falava durante uma visita à Feira Nacional da Agricultura, que inaugurou ao princípio da tarde e que decorre até dia 10 no Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA), em Santarém.

 

"Não pode haver vários ‘portugais’, a várias velocidades, dentro de Portugal. Não é possível, porque se isso continuasse para o futuro, que não vai continuar, isso atrasava o país todo. É uma ilusão pensar que havia uma parte do país que podia avançar e o resto ficava para trás. Isso não existe. Estamos no mesmo barco", declarou.

 

Para o Presidente da República está é "uma aposta" para o período do próximo quadro comunitário, de 2021 a 2027, mas que "começa já".

 

"Até digo mais, a legislatura que começa para o ano e vai até 2023 é essencial para se perceber se conseguimos reduzir ou não as desigualdades que existem em termos territoriais" no país, disse, frisando a sua convicção de que esse objetivo será atingido.

 

Já de manhã, no Encontro Nacional de Associações Juvenis, no Estoril, Marcelo Rebelo de Sousa apelou a que não seja esquecido o objetivo de "mais igualdade e mais justiça".

 

"Temos uma sociedade ainda muito desigual. Há vários portugais que são esquecidos. E nós não precisamos de esperar por tragédias para nos lembrarmos desses portugais. Devemos antecipar, prevenir, para não ter de remediar", pediu.

 

Ao final do dia, o Presidente vai estar na 15.ª edição do "Serralves em Festa!", na Fundação de Serralves, no Porto.

 




pub