Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Marcelo: "Houve escolhas para organizações internacionais na base de quem levantava o menor número de problemas"

O Presidente da República admite que pode haver dificuldades na nomeação de António Guterres para secretário-geral das Nações Unidas.

3º Marcelo Rebelo de Sousa, 1169 notícias - Terão sido poucos os dias em que o Presidente da República não fez declarações públicas este ano.
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios com Lusa 12 de Junho de 2016 às 12:28

O Presidente da República observou que a escolha de lugares internacionais frequentemente é "por exclusão de partes", depois de questionado se a sua visita a Paris fortaleceu a candidatura de Guterres a secretário-geral das Nações Unidas.

"Sabemos que António Guterres tem sido um pré-candidato e depois um candidato assumido notável. Mas há uma coisa curiosa na vida: é que às vezes para certos lugares o ser-se bom de mais cria dificuldades, porque nesses lugares muitas vezes a escolha é por exclusão de partes", declarou Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas, no final de uma visita à delegação parisiense da Fundação Calouste Gulbenkian.

Interrogado se estava a pensar em alguém em especial, o chefe de Estado respondeu: "Estou a pensar no seguinte: é que houve no passado escolhas para organizações internacionais feitas à última da hora na base de quem levantava o menor número de problemas. Aqui nós apostamos numa candidatura que resolve o maior número de problemas".

Questionado sobre o encontro de sábado à noite com a selecção nacional, o Presidente da República afirmou que encontrou "um magnífico espírito", que achou "motivados quer os jogadores quer a equipa técnica" e "tudo muito bem planeado".

"Há com aquela frieza que é habitual - competência, mas frieza - da parte do engenheiro Fernando Santos uma condução de uma equipa que vai muito bem encaminhada. Agora vamos esperar para ver", acrescentou.

 

Ver comentários
Saber mais PR Marcelo Rebelo de Sousa ONU
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio