Política Marques Mendes: “Pode haver ruptura” no Governo se reforma do Estado não for “gerida com cuidado”

Marques Mendes: “Pode haver ruptura” no Governo se reforma do Estado não for “gerida com cuidado”

Ex-líder do PSD diz que uma ruptura do Governo não está iminente, mas pode vir a acontecer se a reforma do Estado não for efectuada “com cuidado”.
Marques Mendes: “Pode haver ruptura” no Governo se reforma do Estado não for “gerida com cuidado”
Negócios 27 de abril de 2013 às 22:04

 

Marques Mendes comentou hoje na SIC as notícias que dão conta que o Conselho de Ministros de sexta-feira terá sido marcado por divisões dentro do Executivo.

 

Para o ex-líder do PSD, tal mostra que se o “governo não gerir este dossier da reforma do Estado com cuidado, pode haver ruptura” no Executivo.

 

Ainda assim e apesar deste Conselho de Ministros tenso, Marques diz que não está iminente essa ruptura, mas se o processo de corte de despesa e reforma do estado “não for bem gerido, pode haver fractura”.

 

“Acho Paulo Portas deu um murro na mesa no conselho de ministros”, e tal como outros ministros, acham que é preciso cortar sobretudo através de medidas que não são tão recessivas e “acham que têm razão”, acrescentou Marques Mendes na SIC.

 

O comentador considera um “erro estratégico” que o Governo não tenha efectuado a reforma do estado há mais tempo, alertando que é “muito importante” que se faça esta reforma com “coesão”.

 

O semanário Expresso noticiou na sua edição 'online' de sexta-feira que a reunião de Conselho de Ministros realizada no mesmo dia só terminou perto das nove da noite e decorreu num clima duríssimo.

 

Segundo o jornal, que cita dois dos presentes na reunião sem os identificar, Paulo Portas protagonizou, com Paula Teixeira da Cruz, Miguel Macedo, Aguiar Branco e Álvaro Santos Pereira a barragem a algumas das propostas mais radicais das Finanças, nomeadamente no que toca a cortes nas pensões e salários.




Marketing Automation certified by E-GOI