Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Ministra da Saúde e Conselho Diretivo da ADSE chamados ao Parlamento

Em causa está a eventual suspensão das convenções com a ADSE por parte de vários grupos privados de saúde, entre os quais o grupo José Mello Saúde (que gere os hospitais CUF) e a Luz Saúde.

Pedro Catarino
Negócios 13 de Fevereiro de 2019 às 11:49
  • Assine já 1€/1 mês
  • 7
  • ...

A comissão de Saúde aprovou hoje por unanimidade a audição da ministra da Saúde e do Conselho Diretivo da ADSE sobre "a ameaça" de interrupção da prestação de cuidados de saúde a beneficiários do subsistema, segundo o BE.

 

A audição foi pedida por requerimento do Bloco de Esquerda (BE) que pretende ouvir a ministra da Saúde, Marta Temido, o Conselho Diretivo da ADSE e o Conselho Geral e de Supervisão da ADSE sobre "a chantagem dos hospitais privados e ameaça de interrupção da prestação de cuidados de saúde a beneficiários do subsistema".

 

"Os principais grupos económicos a operar na área da saúde em Portugal ameaçaram acabar com os acordos que têm com a ADSE, obrigando os beneficiários do subsistema a pagar, à cabeça, a totalidade dos cuidados de saúde prestados nos hospitais privados", refere o BE.

 

"Estes são os mesmos grupos económicos -- Luz Saúde, José Mello Saúde, Lusíadas, Trofa e Hospital Privado do Algarve -- que entre 2015 e 2016 sobrefaturaram, indevida e abusivamente, 38,8 milhões de euros à ADSE", acrescenta.

 

Em causa está a eventual suspensão das convenções com a ADSE por parte de vários grupos privados de saúde, entre os quais o grupo José Mello Saúde (que gere os hospitais CUF) e a Luz Saúde.

 

Na comissão de Saúde de hoje foi ainda aprovado, por unanimidade, o requerimento do Bloco de Esquerda para uma audição de responsáveis da Autoridade do Medicamento (Infarmed) sobre ruturas de medicamentos em farmácias.

 

Ver comentários
Saber mais ministra da Saúde Conselho Diretivo da ADSE José Mello Saúde
Mais lidas
Outras Notícias