Política Nova Democracia volta ao poder na Grécia com maioria absoluta

Nova Democracia volta ao poder na Grécia com maioria absoluta

Tal como se esperava, Alexis Tsipras não conseguiu convencer os eleitores, depois de quatro anos e meio à frente do governo grego. As promessas de fim da austeridade não cumpridas ditaram o desfecho. Kyriakos Mitsotakis, da Nova Democracia, será o próximo primeiro-ministro da Grécia.

A Nova Democracia terá conquistado a maioria absoluta no Parlamento grego, de acordo com os resultados apurados, numa altura em que quase 90% dos votos estão contados.

 

A Nova Democracia, liderada por Kyriakos Mitsotakis, conquistou 39,78% dos votos, segundo os dados do Ministério do Interior, citados pela imprensa internacional. Tendo como base estes dados, o partido de Mitsotakis deverá conseguir eleger 158 deputados, o que corresponde a uma maioria parlamentar, uma vez que o Parlamento é composto por 300 membros.

No seu discurso de vitória, Mitsotakis realçou que vai "trabalhar muito para representar todos os gregos", salientando que o Parlamento não vai fechar este verão. O próximo primeiro-ministro grego enfatizou o forte apoio que recebeu nestas eleições para o ajudar a "mudar a Grécia" e a implementar um programa que tem por base menos impostos e mais emprego e investimento.

 

Já o Syriza, de Alexis Tsipras, ficou nos 31,56% dos votos, o que significa que elege 86 deputados. Tsipras, que esteve à frente dos destinos da Grécia nos últimos quatro anos e meio já ligou a Mitsotakis a felicitá-lo pelo resultados, revelou fonte oficial do partido que venceu as eleições, citado pela Reuters. 

Os resultados estão em linha com o que apontavam as sondagens, que já davam uma vitória a Mitsotakis, depois de Tsipras ter chegado ao poder, prometendo pôr fim à austeridade, o que não conseguiu fazer. 

 

O Movimento da Mudança, que é constituído por elementos do partido socialista Pasok, terá conseguido 7,95% dos votos. Já o Partido Comunista ficou com 5,35%, e o partido de extrema-direita Solução Grega terá conquistado 3,74% dos votos. O movimento do antigo ministro das Finanças, Yanis Varoufakis ficou-se pelos 3,47%.

 

Os partidos que conquistarem 3% dos votos conseguem eleger deputados, explica a Bloomberg.

Mitsotakis, de 51 anos, chega agora ao poder depois de garantir que as suas políticas vão apoiar a economia, prometendo cortes de impostos (redução da taxa aplicada aos rendimentos mais baixos, dos atuais 22% para 9%, e corte de 30%, em dois anos, ao imposto sobre imóveis). Prometeu também reforçar a competitividade da economia helénica para captar mais investimento, para o que propõe maior flexibilidade das leis laborais. Promessas que poderão ser difíceis de cumprir, tendo em consideração os acordos fechados com Bruxelas e os restantes credores sobre a evolução das contas públicas.

A Nova Democracia regressa assim ao poder, depois do Syriza ter quebrado, em 2015, o predomínio do bloco central (Nova Democracia, de centro-direita, e Pasok, de centro-esquerda) que durante décadas conduziu os destinos da Grécia.

A tomada de posse de Mistotakis como primeiro-ministro vai realizar-se já esta segunda-feira.

(Notícia atualizada, pela última vez, às 22:07 com mais votos contados)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI