Política Nuno Artur Silva é um dos novos 22 secretários de Estado do novo Governo

Nuno Artur Silva é um dos novos 22 secretários de Estado do novo Governo

O antigo administrador da RTP vai tutelar a nova pasta do Ministério da Cultura. Nuno Artur Silva será o próximo secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Media. Outra das novidades no futuro elenco governativo diz respeito à escolha de Jamila Madeira para a secretaria de Estado da Saúde.
Nuno Artur Silva é um dos novos 22 secretários de Estado do novo Governo
David Santiago 21 de outubro de 2019 às 11:41
Nuno Artur Silva é uma das principais novidades do próximo Governo, tendo sido escolhido como novo secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Media, uma nova pasta criada no seio do Ministério da Cultura. O primeiro-ministro, António Costa, entregou esta manhã, em Belém, a lista dos secretários de Estado propostos para a composição do próximo Executivo socialista, os quais mereceram rápida luz verde de Marcelo Rebelo de Sousa.

Menos de dois anos após ter deixado a administração da RTP na sequência de questões levantadas sobre a existência de um conflito de interesses dado ser proprietário das Produções Fictícias, empresa da qual é fundador, Nuno Artur Silva regressa assim ao desempenho de funções executivas em cargos públicos. Quando, em 2015, assumiu o cargo de administrador do canal público, Artur Silva comprometeu-se a alienar a Produções Fictícias, no entanto até ao momento em que deixou a RTP manteve a respetiva posição na produtora de conteúdos. 

São 22 as caras novas ao nível das secretarias de Estado do XXII Governo Constitucional, isto num total de 50 secretários de Estado. Quanto aos titulares dos ministérios, na semana passada o Presidente da República validou os 19 nomes apresentados por António Costa, sendo que além destes foram então indicados, e aprovados, três secretários de Estado: Duarte Cordeiro (Assuntos Parlamentares), Tiago Antunes (Adjunto do primeiro-ministro) e André Moz Caldas (Presidência do Conselho de Minsitros).

Na Saúde, Ambiente e Administração Interna verificam-se várias novidades. Apesar de não haver alterações no ministro da Saúde, Marta Temido terá agora sob a sua alçada dois novos secretários de Estado: Jamila Madeira como secretária de Estado Ajunta da Saúde e António Lacerda Sales como secretário de Estado da Saúde. 

O Ministério do Ambiente também sofre diversas alterações, desde logo porque passa a incluir na designação a Ação Climática. Enquanto João Matos Fernandes se mantém como ministro e João Galamba permanece com a secretaria de Estado da Energia (sendo que ascende também a Adjunto), surgem três nomes novos: Inês dos Santos Costa assume a secretaria de Estado do Ambiente, Eduardo Pinheiro fica com a Mobilidade e João Paulo Catarino, tal como o Negócios avançou em primeira mão, fica com as Florestas, que transitam da Agricutlura. Catarino terá a seu cargo uma pasta reforçada: Conservação da Natureza, das Florestas e do Ordenamento do Território.

Patrícia Gaspar (Administração Interna) e Antero Luís (Adjunto e da Administração Interna) são duas novidades no Ministério da Administração Interna, a qual também continua com Eduardo Cabrita como ministro, que apesar de perder as Autarquias Locais permanece com dois secretários de Estado.

Na Defesa também há um pleno de mudanças, com duas novidades nas duas secretarias de Estado: Jorge Seguro Sanches, que chegou a ser secretário de Estado da Energia na anterior legislatura que agora termina, porém sem que tenha concluído o mandato, fica como Adjunto da Defesa Nacional, e Catarina Sarmento Castro encabeçará a nova secretaria de Estado de Recursos Humanos e Antigos Combatentes.

Além dos 22 novos rostos, destacam-se ainda seis governantes que continuam como secretários de Estado, mas noutra pasta. Já se sabia que Tiago Antunes transitara para secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro, agora ficou a saber-se que  Maria de Fátima de Jesus Fonseca assume a Inovação e a Modernização Administrativa (antes tinha, no Ministério das Finanças, a Administração e Emprego Público, José Mendes deixa a Mobilidade para assumir o Planeamento, Carlos Miguel, que tinha a seu cargo as Autarquias Locais, assume o Desenvolvimento Regional, Ângela Carvalho mantém-se no ministério da Cultura, porém agora com o Património Cultural, enquanto João Paulo Catarino deixa a Valorização do Interior para ficar com as Florestas e o Ordenamento do Território.

Veja a lista das 22 novidades: 
Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques
Secretário de Estado para a Transição Digital, André de Aragão Azevedo
Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Ferreira Milheiro Nunes
Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, André Moz Caldas
Secretária de Estado para a Integração e as Migrações, Cláudia Pereira
Secretário de Estado Adjunto da Defesa Nacional, Jorge Seguro Sanches
Secretária de Estado de Recursos Humanos e Antigos Combatentes, Catarina Sarmento Castro
Secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, Antero Luís
Secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar
Secretário de Estado Adjunto e da Justiça, Mário Belo Morgado
Secretário de Estado da Administração Pública, José Couto
Secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local, Jorge Botelho
Secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Media, Nuno Artur Silva
Secretária de Estado da Educação, Susana Amador
Secretário de Estado da Segurança Social, Gabriel Gameiro Rodrigues Bastos
Secretária de Estado da Ação Social, Rita da Cunha Mendes
Secretária de Estado Adjunta da Saúde, Jamila Madeira
Secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales
Secretária de Estado do Ambiente, Inês dos Santos Costa
Secretário de Estado da Mobilidade, Eduardo Nuno Rodrigues e Pinheiro
Secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira
Secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, Nuno Tiago dos Santos Russo

(notícia atualizada às 12:50)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI