Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Partido de Beppe Grillo ganha vantagem em Roma

Nenhuma grande cidade teve um vencedor à primeira volta nas eleições municipais, mas a principal surpresa aconteceu na capital. O primeiro-ministro Matteo Renzi admite que são "eleições difíceis".

António Larguesa alarguesa@negocios.pt 06 de Junho de 2016 às 11:50
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A candidata do Movimento 5 Estrelas, liderado pelo comediante Beppe Grillo, venceu a primeira volta das eleições em Roma, recolhendo cerca de 35% dos votos. Na segunda volta do escrutínio na capital italiana, que se realiza a 19 de Junho, Virginia Raggi (na foto) vai disputar o lugar com Roberto Giachetti, do partido do primeiro-ministro (PD), que chegou mesmo a ter o segundo lugar em risco.

 

Logo depois das primeiras projecções, Raggi dirigiu-se aos apoiantes para falar num "momento histórico" e "uma oportunidade para a cidade", avisando, porém, que esta é apenas a primeira parte, faltando o embate final. Sem esconder a emoção e a confiança para a votação na segunda volta, a candidata sustentou que "os romanos estão prontos para mudar a página". "O vento está a mudar, eu estou pronta para governar", resumiu.

 


A vitória do movimento de Grillo em Roma foi a principal surpresa nas eleições disputadas este domingo, 5 de Junho, nos 1.342 municípios italianos e em que votaram 66% dos eleitores. E foi também uma das poucas vitórias claras, sendo que em nenhuma das grandes cidades houve um vencedor na primeira votação. Em Turim e Nápoles a vantagem é dos actuais autarcas de esquerda – Piero Fassino e Luigi De Magistris, respectivamente –, sendo também este espaço político a partir à frente para a segunda volta em Milão, Bolonha e Cagliari.

 

Estas eleições municipais são um teste ao primeiro-ministro Matteo Renzi, que em Fevereiro de 2014 chegou ao poder sem ir às urnas, na sequência de uma crise parlamentar que dificultava e limitava a capacidade de acção do então governante do mesmo partido, Enrico Letta. "Digamos a verdade. Para nós trata-se de umas eleições difíceis. Não podemos escondê-lo. Mas com estes resultados, se trabalharmos bem podemos vencer em Milão ou em Torino", reagiu o líder do governo, citado pelo Corriere Della Sera.

 

Estas votações locais estão a ser encaradas em Itália como um teste ao referendo constitucional agendado para Outubro, que é neste momento o principal cavalo de batalha do Executivo liderado pelo ex-autarca de Florença. Matteo Renzi já ameaçou que se demite caso a "mãe de todas as reformas", que passou em Janeiro pela câmara baixa do Parlamento, não seja aprovada pelos italianos no Outono.

Ver comentários
Saber mais Itália eleições municipais cidades política Roma Beppe Grillo Virginia Raggi Matteo Renzi referendo Constituição Milão Turim Nápoles Milão Bolonha
Mais lidas
Outras Notícias