Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Passivo dos partidos políticos chega aos 35 milhões. Só o PS tem 2,7 milhões – Público

As eleições legislativas de Outubro de 2015 deixaram marcas nas contas de todos os partidos políticos. Segundo a edição desta quinta-feira do Público, o PS tem o maior passivo, o PSD foi o que registou mais prejuízos.

Negócios jng@negocios.pt 09 de Junho de 2016 às 09:37
  • Assine já 1€/1 mês
  • 7
  • ...

Os socialistas têm um passivo acumulado de 21,7 milhões de euros, o maior no conjunto dos partidos políticos em Portugal que soma os 35 milhões, escreve esta quinta-feira, 9 de Junho, o jornal Público.

A situação das contas dos socialista levou mesmo o responsável pelas finanças, Luis Patrão (na foto), a avançar com um conjunto de cortes, nomeadamente nas despesas com pessoal – que levaram à saída de 18 pessoas em 2015 –  e renegociações de empréstimos bancários e de custos com telecomunicações, acrescenta o matutino, que consultou as contas entregues pelos vários partidos junto da Entidade das Contas e dos Financiamentos Políticos.

No ano passado, a campanha eleitoral para as eleições legislativas de Outubro não ajudou a melhorar as contas, que fecharam com um prejuízo de um milhão de euros, uma melhoria, ainda assim, face aos 3,5 milhões registados em 2014, ainda sob a liderança de António José Seguro.

 

Já o PSD fez o caminho contrário, continua o jornal. Em 2015 conseguiu reduzir o passivo de 10,5 milhões para os 8,8 milhões de euros, mas apresentou resultados negativos superiores aos de anos anteriores, tendo atingido os 2,4 milhões de euros de prejuízos em 2015. As perdas resultantes da campanha eleitoral foram a grande causa para esta situação.

 

Também o CDS registou prejuízos, de cerca de 116 mil euros em 2015. Já à esquerda, entre PCP e Bloco de Esquerda, os resultados foram bem diferentes e o ano fechou no verde, com resultados positivos de 429 mil euros e 180 mil euros, respectivamente. 

Ver comentários
Saber mais Luis Patrão Entidade das Contas e dos Financiamentos Políticos António José Seguro Bloco de Esquerda PSD CDS PCP política
Outras Notícias