Política PCP fala em “derrota dos partidos que defendem o capital”

PCP fala em “derrota dos partidos que defendem o capital”

A reacção dos comunistas portugueses à aparente vitória do Syriza nas eleições legislativas deste domingo centrou-se na constatação da “derrota” de todos aqueles que tentaram “condicionar a expressão eleitoral do povo grego”. A vitória do Syriza representa a “rejeição do rumo de empobrecimento”, defende o eurodeputado comunista João Ferreira.
PCP fala em “derrota dos partidos que defendem o capital”
Miguel Baltazar/Negócios
David Santiago 25 de janeiro de 2015 às 20:14

O Partido Comunista Português, mais do que exultar a provável vitória do Syriza nas legislativas deste domingo, preferiu realçar o que designou de "derrota dos partidos que defendem o capital". João Ferreira, eurodeputado pelo PCP, considera que estes "resultados representam uma derrota para aqueles que no quadro da União Europeia (UE) tentaram, através de pressões, condicionar a expressão eleitoral do povo grego".

 

A derrota do Nova Democracia representa uma "rejeição da política imposta por sucessivos programas de ajustamento e do rumo de empobrecimento e desastre económico social".

 

Em relação ao resultado expectável do Partido Comunista Grego (KKE na sigla helénica), que tendo em conta a contagem oficial de votos provisória aponta para um resultado na casa dos 5%, João Ferreira valoriza a permanência dos comunistas helénicos no parlamento.

 

"Este resultado contribuirá para continuar a defender os trabalhadores gregos", sintetizou o militante comunista.

 

Em jeito de alerta para aquilo que os tempos vindouros poderão trazer, Ferreira anunciou que "o PCP alerta para as manobras daqueles, que no quadro da UE procuraram a continuação do domínio da UE".

 

Por fim, e em relação a Portugal, o PCP identifica apenas um caminho para o futuro: "um caminho que passa pela ruptura com a política de direita que afirme os interesses do país".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI