Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Poiares Maduro vê Passos Coelho como possível candidato à presidência da Comissão Europeia

Miguel Poiares Maduro diz que o ex-primeiro-ministro "tem ainda muito para oferecer ao país e que o pode fazer de forma muito diferente".

Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 29 de Novembro de 2020 às 13:34

"Vai haver eleições para o Parlamento Europeu [2024] das quais resultará um novo presidente da Comissão Europeia e eu via muito bem Pedro Passos Coelho como candidato do Partido Popular Europeu (PPE) a presidente da Comissão. Esta é a minha posição pessoal, não falo nem pelo PPE nem pelo PSD nesta matéria e muito menos por Passos Coelho. Vejo-o com características e qualidades para poder desempenhar funções desse tipo". A afirmação é de Miguel Poiares Maduro, ex-ministro-adjunto de Passos Coelho, militante do PSD e professor universitário, em entrevista ao Diário de Notícias.

Dizendo-se "grande admirador de Passos Coelho", o seu ex-ministro-adjunto fala do que acredita serem as suas
 "enormes qualidades" e, como tal, "tem ainda muito para oferecer ao país e que o pode fazer de forma muito diferente".

Ainda que na sua ótica não faça sentido, neste momento, ponderar um regresso de Passos Coelho à liderança do PSD. "O próprio partido tem de demonstrar que é capaz de sobreviver a um líder político específico, e penso que ele próprio reconhece isso. Mas haverá muitas outras formas de ele ter uma participação política e de ele poder vir a ser útil, não apenas ao PSD, mas até, de forma mais importante, ao país". E lançou a possibilidade de Passos Coelho ser futuramente um candidato à Comissão Europeia, ainda que quando questionado se o ex-primeiro-ministro pode vir a ser candidato presidencial admita que "seguramente que tem qualidades políticas que lhe permitem aspirar a qualquer cargo político em Portugal, mas não apenas em Portugal. Acho que ele pode ter aspirações e que pode ser útil ao país e, por exemplo, à Europa, em cargos europeus".

Para já, nas presidenciais de 2021, Poiares Maduro assume que apoiará Marcelo Rebelo de Sousa "no contexto de todos os benefícios e desvantagens de todas as candidaturas", ainda que "não deixo de reconhecer que há aspetos do seu exercício da função que ele tem de melhorar".

E explica: "Não é o facto de ele demonstrar alguma equidistância relativamente à sua área política face ao Governo. Por vezes, aí, ele excede-se um pouco, porque é ele próprio a justificar as políticas do Governo, mas onde eu acho que ele tem falhado mais é no ter vindo a ser muito cúmplice. Também é muito importante para o país a empatia emocional que ele gera com as pessoas, a capacidade de promover a autoestima dos portugueses. Eu reconheço-lhe esse mérito, mas por vezes, ele tem tanto essa preocupação de salvaguardar esse seu papel, que não consegue exercer um papel de exigência perante o país, de polícia mau, que o Presidente da República também tem de ter".

Ver comentários
Saber mais Pedro Passos Coelho Miguel Poiares Maduro Comissão Europeia PPE PSD Rui Rio Chega Marcelo rebelo de Sousa
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio