Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PS: "Governo não transformou nada na economia portuguesa"

Na sua intervenção final no debate do Estado da Nação, Alberto Martins acusou o Executivo de não ter deixado uma herança estrutural na economia portuguesa.

Pedro Elias/Jornal de Negócios
Nuno Aguiar naguiar@negocios.pt 02 de Julho de 2014 às 17:14
  • Assine já 1€/1 mês
  • 12
  • ...

"Ao contrário da ideia que tenta passar, o governo não transformou nada na economia portuguesa", afirmou Alberto Martins, líder do grupo parlamentar do Partido Socialista. "Onde Lavoisier afirmava que ‘nada se cria, nada se perde, tudo se transforma’, com este governo vigora a máxima ‘muito se perde, quase nada se transforma’".

 

Ou seja, apesar de o Governo argumentar que as reformas estruturais estão no centro da sua governação e que a economia portuguesa é hoje mais competitiva e mais preparada para criar emprego, o PS discorda. E aponta como a degradação do saldo externo no arranque de 2014.

 

"Só no primeiro trimestre de 2014, a balança corrente deteriorou-se mais de 600 milhões de euros, mais de 1,5% do Produto Interno Bruto deste período", sublinhou Alberto Martins. "Ou seja, bastou o desemprego reduzir-se um pouco e a confiança das famílias recuperar moderadamente para o pequeno excedente externo passar, de novo, a défice."

 

O deputado defendeu que este governo está a beneficiar de transformações realizadas no passado uma referência aos anterior governos socialistas de José Sócrates. "As mesmas governações que acusa de terem reduzido a competitividade da economia portuguesa", acrescentou.

 

Alberto Martins disse ainda que, tal como em 2013, o Tribunal Constitucional se "arrisca a ser responsável pelo crescimento económico em 2014". "O País está mais pobre, mais endividado e mais desigual", concluiu. "É o Estado em que este Governo deixa Portugal."

 

Ver comentários
Saber mais Alberto Martins Partido Socialista Lavoisier José Sócrates
Mais lidas
Outras Notícias