Política PSD tem 54 mil militantes com quotas em dia

PSD tem 54 mil militantes com quotas em dia

O partido de Passos Coelho diz que o número de militantes aumentou em quatro mil desde as eleições, ou seja, um aumento máximo de 3,5%. No total, existem agora quase 118 mil militantes activos, metade com as quotas em dia.
PSD tem 54 mil militantes com quotas em dia
Bruno Simões 30 de março de 2016 às 17:53

O PSD conseguiu aumentar a sua base de militantes depois das eleições de 4 de Outubro, ganhas pela coligação Portugal à Frente. Nos quase sete meses que passaram desde o acto eleitoral, entre 4 de Outubro e 24 de Março, entraram nos quadros de militantes do partido quatro mil pessoas, o que corresponde a um aumento máximo de 3,5%.

 

No total, e em vésperas do congresso do próximo fim-de-semana, o PSD conta com 117.757 militantes activos, mas nem todos pagam quotas. Longe disso: são 53.683 os militantes que têm quotas pagas, ou seja, 46,6% do total.

 

Porém, estes números são brutos e não líquidos. Isto é, o PSD apenas divulgou o número de militantes que entraram no partido e não os que saíram. O Negócios perguntou ao PSD qual o número de pessoas que deixaram de ser militantes activas do partido, mas não obteve resposta. Portanto, o aumento efectivo (e líquido de saídas) pode ser inferior a 3,5%. 

 

De acordo com os dados divulgados pelo PSD, entre Outubro e Dezembro aderiram 1.689 pessoas, a esmagadora maioriaRevisão das quais (57,3%) com idade inferior a 30 anos. Na nota enviada às redacções, o partido congratula-se com a idade dos novos membros. "Sobretudo jovens, os novos membros da família social-democrata reforçam a natureza interclassista e o carácter dinâmico do PSD. Um partido amplo e abrangente, que se renova a partir das bases e tem nos militantes a sua principal força", pode ler-se. Não existem detalhes sobre as adesões verificadas já este ano. 

 

Maioria dos novos membros são estudantes

 

Desta primeira leva de militantes, conclui-se ainda que a maioria são homens (53,9%, 911 pessoas) e que a profissão mais comum é a de estudante universitário (16,5%, ou 279 pessoas), logo seguida de estudante (14,6%, 246 pessoas) e de desempregados (5,2%, ou 87 pessoas). Há ainda 26 novos membros (1,5%) que são operários.

 

O PSD descreve ainda a estrutura etária e as profissões dos 5.176 membros eleitos para as Comissões Políticas Distritais, Comissões Políticas de Secção e Comissões Políticas de Núcleo do partido. Aqui a prevalência de homens é ainda mais avassaladora (78,4%), e a faixa etária mais representativa é a dos 39 aos 50 anos, onde se inserem 30,4% dos dirigentes. 40,3% dos dirigentes têm mais de 49 anos.

 

Só 246 dirigentes, o equivalente a 4,8% do total, é que têm menos de 30 anos. Com idades compreendidas entre os 30 e os 49 anos estão 24,5% dos dirigentes do PSD.

 

Curiosamente, a profissão mais frequente continua a ser a de estudante universitário (10%) e de estudante (4,9%), logo seguida dos advogados (4,3%), professores (4,2%) e gerentes (3,2%). Também há 61 dirigentes desempregados, o equivalente a 1,2% do total.



pub