Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PSD diz que PS está "perdido" e a "aproximar-se da esquerda radical"

O PSD criticou hoje a "política de insinuações" e "falta de sentido de responsabilidade" do PS nas declarações "lamentáveis" sobre a privatização da TAP, considerando que o PS está "perdido" e a "aproximar-se da esquerda radical".

Lusa 17 de Dezembro de 2012 às 20:11

Em declarações aos jornalistas no Porto, o vice-presidente da bancada parlamentar do PSD Luís Menezes considerou "lamentáveis" as declarações do deputado do PS, Rui Paulo Figueiredo, que desafiou hoje o primeiro-ministro a "esclarecer todas as ligações do seu ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, à privatização da TAP.

 

"É uma irresponsabilidade e é uma falta de sentido de Estado o secretário-geral do PS se rever nestas declarações mas não vou dissociar do facto destas declarações terem sido feitas no mesmo dia em que o Partido Socialista tenta fazer uma aproximação ao Bloco de Esquerda", criticou.

 

Para o deputado social-democrata "esta política de insinuações" do partido liderado por António José Seguro "é a certeza de que o PS é um partido perdido, é um partido que está virado para dentro, é um partido que se esquece daquilo que assinou".

 

Luís Menezes foi peremptório: "O Partido Socialista decidiu qual é o seu caminho: é aproximar-se da esquerda radical. Os portugueses hão de avaliar isso no seu dado tempo". O deputado disse ainda que "tanto quanto foi possível ler da notícia do Público, houve um pedido institucional do empresário em questão para ser recebido por um membro do Governo como é normal e habitual".

 

"O que eu gostava de saber é se o senhor Gérman Efromovich foi também ou não recebido por outros membros do Governo e não apenas pelo ministro Miguel Relvas. São situações normais e habituais", observou.

 

Para o social-democrata "a privatização da TAP é uma forma de salvar" a "companhia bandeira do país", recordando que "o Partido Socialista, que assinou o memorando em 2012, achou isto". "Só houve um concorrente, afinal é porque a companhia teria problemas e não era uma companhia assim tão interessante", disse ainda.

 

O jornal Público hoje dá conta de um alegado envolvimento de Miguel Relvas e do ex-chefe da Casa Civil de Lula da Silva, José Dirceu, - condenado a mais de dez anos de prisão no caso "Mensalão" - no processo de privatização da TAP.

Ver comentários
Saber mais PSD PS TAP
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio