Política Singapura gastou 15 milhões de dólares na cimeira entre Trump e Kim

Singapura gastou 15 milhões de dólares na cimeira entre Trump e Kim

Singapura foi a cidade anfitriã do encontro histórico entre o presidente norte-americano, Donald Trump e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un. E a organização do evento representou um gasto de 15 milhões de dólares.
Singapura gastou 15 milhões de dólares na cimeira entre Trump e Kim
Reuters
Raquel Murgeira 14 de junho de 2018 às 15:30

A cimeira histórica entre o presidente norte-americano, Donald Trump e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, decorreu no passado dia 12 de Junho, em Singapura. A cidade-estado registou um custo de 15 milhões de dólares relacionado com a organizaçao do evento, as operações de segurança, estadia da comitiva norte-coreana e da maioria dos jornalistas que cobriram o evento, segundo avança a CNBC.

"É um custo que estamos dispostos a pagar ", afirmou Lee Hsien, primeiro-ministro de Singapura, citado na CNBC. O político acredita que a cimeira foi positiva para Singapura, tanto em termos de reputação, como na forma como as pessoas passaram a olhar para a cidade.

"Isto dá-nos publicidade. O facto de termos sido escolhidos para o local do encontro - não o pedimos, mas foi-nos solicitado e concordámos - diz algo sobre as relações de Singapura com ambas as partes, a América e a Coreia do Norte, assim como a nossa posição na comunidade internacional ", acrescentou o primeiro-ministro, citado na CNBC.

A cimeira serviu para que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-Un, assinassem um acordo, onde os Estados Unidos se comprometem a fornecer "garantias de segurança" não especificadas à Coreia do Norte, em troca do "compromisso inabalável do líder norte-coreano com a completa desnuclearização da península coreana".

Ambos os líderes qualificaram o encontro como positivo, tendo resultado em progressos significativos nas relações entre os dois países. 

"O importante era que a cimeira se realizasse e que a acolhêssemos, não de forma extravagante, mas com a devida consideração dos custos, e garantido que os requisitos operacionais fossem cumpridos", acrescentou Lee Hsien, citado na CNBC.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
General Ciresp Há 1 semana

Oh minha Netinha,isto q te sirva para a vida Rapariga:tanta gente a passar fome,e foram gastar 15 milhoes num palhaco com o respectivo bacorinho ao colo.Quem e q daqui por 5 anos se vai lembrar onde este encontro foi encontrado?

pub