Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Sondagem: PS cai pelo quarto mês consecutivo. Chega de André Ventura apanha PCP

As intenções de voto no PS já caíram 3,5 pontos face às eleições legislativas e a distância face ao PSD encurtou-se para sete pontos. Entre os mais pequenos, o Chega ultrapassou o PAN e igualou o PCP. Já o CDS desceu para a oitava posição.

CHRISTIAN HARTMANN
Manuel Esteves mesteves@negocios.pt 30 de Janeiro de 2020 às 08:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • 110
  • ...
Quatro meses depois das eleições legislativas de onde saiu vencedor mas sem maioria absoluta, o PS continua a perder apoio político. Segundo a sondagem da Intercampus realizada para o Negócios e CM/CMTV, o PS recolheria 32,8% dos votos se as eleições fossem hoje, menos 2,8 pontos do que em outubro e menos 3,5 pontos do que nas eleições de 6 de outubro.

Com o PSD, passa-se o oposto, mas de forma menos marcada. O partido de Rui Rio tem vindo sempre a subir, mas de forma marginal, somando apenas um ponto em quatro meses – mas menos dois do que teve nas legislativas. Em quatro meses, a distância entre os dois principais partidos diminuiu assim de 10,8 para 7 pontos.

Ainda assim, a imagem de António Costa quer como líder partidário, quer como primeiro-ministro mantiveram-se intactas em janeiro, interrompendo a trajetória de descida que se desenhava desde outubro.

Em terceiro lugar na corrida partidária surge destacado o Bloco de Esquerda, que viu até as intenções de voto subirem de 10,7% para 11,9%. Esta sondagem foi realizada entre 19 e 24 de janeiro, já depois do partido de Catarina Martins ter anunciado que se absteria na votação da proposta de Orçamento de Estado do Governo.

Quanto ao PCP, que anunciou a mesma posição sobre a proposta orçamental, regista agora 6,2% das intenções de voto, contra 6,1% no mês anterior, mais ou menos em linha com o resultado das eleições legislativas.

Chega iguala PCP, CDS desce para oitavo

A luta pelo quarto lugar está cada vez mais acesa. Segundo esta sondagem da Intercampus, o Chega chegou em janeiro aos 6,2%, igualando assim o PCP e ultrapassando o PAN, que desceu para os 6%.

Em sentido contrário vai o CDS, que sofre uma queda abrupta neste mês, passando de 3,9% para 1,9%, sendo ultrapassado pela Iniciativa Liberal (2,3%). No entanto, o trabalho de campo desta sondagem foi realizado antes do congresso do CDS, onde foi eleito o novo presidente, Francisco Rodrigues dos Santos.

Sem surpresa, o Presidente da República mantém a melhor imagem (apesar da ligeira quebra), com uma nota de 3,9 (em cinco) enquanto Parlamento, Governo e primeiro-ministro têm só três.

FICHA TÉCNICA

Objetivo: Sondagem realizada pela INTERCAMPUS para a CMTV/CM e Jornal de Negócios, com o objetivo de conhecer a opinião dos portugueses sobre diversos temas da política nacional, incluindo a intenção de voto em eleições legislativas. Universo: População portuguesa, com 18 e mais anos de idade, eleitoralmente recenseada, residente em Portugal Continental. Amostra: A amostra é constituída por 619 entrevistas, com a seguinte distribuição proporcional por Sexo (294 homens e 325 mulheres), por idade (135 entre os 18 e os 34 anos; 227 entre os 35 e os 54 anos; e 257 com mais de 55 anos) e região (233 no Norte, 146 no Centro, 167 em Lisboa, 46 no Alentejo e 27 no Algarve). Seleção da amostra: A seleção do lar fez-se através da geração aleatória de números de telefone fixo / móvel. No lar a seleção do respondente foi realizada através do método de quotas de género e idade (3 grupos). Foi elaborada uma matriz de quotas por Região (NUTSII), Género e Idade, com base nos dados do Recenseamento Eleitoral da População Portuguesa (31/12/2016) da Direção Geral da Administração Interna (DGAI). Recolha da Informação: A informação foi recolhida através de entrevista telefónica, em total privacidade, através do sistema CATI. O questionário foi elaborado pela INTERCAMPUS e posteriormente aprovado pelo cliente. A INTERCAMPUS conta com uma equipa de profissionais experimentados que conhecem e respeitam as normas de qualidade da empresa. Estiveram envolvidos 17 entrevistadores, devidamente treinados para o efeito, sob a supervisão dos técnicos responsáveis pelo estudo. Os trabalhos de campo decorreram entre 19 e 24 de janeiro. Margem de Erro: O erro máximo de amostragem deste estudo, para um intervalo de confiança de 95%, é de ± 3,9%. Taxa de Resposta: A taxa de resposta obtida neste estudo foi de: 63,25%.



Ver comentários
Saber mais PCP PS André Ventura Intercampus CDS Chega política sondagem
Mais lidas
Outras Notícias