Eleições Costa: "PS está em melhor posição para governar do que a direita"

Costa: "PS está em melhor posição para governar do que a direita"

Em entrevista à Reuters, António Costa vai mais longe do que já tinha ido até agora em relação às suas intenções. Argumenta que um Governo socialista tem mais hipóteses de durar quatro anos do que um Executivo PSD/CDS-PP e compromete-se a respeitar as regras europeias.
Costa: "PS está em melhor posição para governar do que a direita"
Miguel Baltazar/Negócios
"O que é neste momento claro é que o Partido Socialista está em melhor posição do que a direita para formar um Governo que seja estável nos próximos quatro anos", afirmou o secretário-geral socialista à agência noticiosa. 

Na entrevista António Costa voltou a repetir uma ideia já sublinhada anteriormente: as eleições legislativas mostraram que existe na sociedade portuguesa uma vontade de "mudar de política", reflectida no facto de PS, CDU e Bloco de Esquerda terem, todos juntos, maioria no Parlamento. Assume ainda que os socialistas estão prontos para governar e para "virar a página da austeridade".

Costa explica que o cenário de negociações para formar governo - normalmente confinado a PS, PSD e CDS - mudou a partir do momento em que comunistas e bloquistas aceitaram que Portugal cumpra com regras orçamentais europeias, nomeadamente a redução do défice orçamental, que tem de ficar abaixo de 3% do PIB este ano (embora o PS só espere atingir essa meta em 2016). 

"O que é claro, e pode ser uma surpresa para muitos porque é novo, é que pela primeira vez pode haver um Governo que reflecte a maioria da esquerda no Parlamento, sem colocar em causa as regras europeias", sublinhou à Reuters. 

Costa acrescentou ainda que as negociações com os partidos à esquerda do PS têm tido por base o programa dos socialistas, enquanto, até agora, as conversas com a direita têm partido do programa da coligação PSD/CDS-PP. Não fica claro se estas declarações foram feitas depois de serem analisadas as 23 propostas enviadas pela coligação ao PS, mas elas surgem poucas horas antes de uma segunda reunião entre o PS e o PSD/CDS, em que se espera que se torne mais claro se é viável uma solução de governo liderada pela coligação PSD/CDS-PP ou se o PS está mesmo determinado a apresentar ao Presidente da República uma solução à esquerda.

Quando é que este processo estará terminado? António Costa fala apenas em "curto prazo". 

(Notícia actualizada às 15h58)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI