Eleições Edgar Silva admite resultado aquém do desejável para PCP

Edgar Silva admite resultado aquém do desejável para PCP

Com menos 4% dos votos, os comunistas arrecadaram o pior resultado de sempre. Jerónimo de Sousa diz que votação se deve à seriedade da sua candidatura.
Edgar Silva admite resultado aquém do desejável para PCP
Miguel Baltazar
Negócios 24 de janeiro de 2016 às 23:18

Edgar Silva, o candidato presidencial do PCP, admitiu que o resultado obtido "fica aquém do desejável". Quando estão apuradas mais de 99% das freguesias, o candidato comunista obtém menos de 4% dos votos, o pior resultado de sempre.

Contudo, acrescentou, "cada voto nesta candidatura tem um sentido de intervenção histórica e é por isso que adquire mais força esta nossa tarefa de mudar a vida".

Jerónimo Martins, secretário-geral do partido, afirmou de seguida que "as vitórias não descansam" nem as derrotas desanimam os comunistas, recusando a leitura de perda de influência política face ao Bloco de Esquerda e antecipando um novo bom resultado nas próximas autárquicas.

Ao comentar a pior prestação de sempre de um candidato presidencial apoiado pelo seu partido, Edgar Silva, e a eleição à primeira volta de Marcelo Rebelo de Sousa, o líder comunista assegurou que o PCP mantém a sua postura séria.

"Uma característica que temos é que trabalhamos muito, lutamos muito e nem sempre isso resulta em aumento do número de votos. Não é por acaso que é um partido que tem muito mais influência social e política do que eleitoral. Podíamos apresentar uma candidata assim mais engraçadinha, um discurso populista, seria fácil aumentar votação", afirmou, para logo recusar alguma vez trocar "valores e princípios" por um melhor resultado eleitoral, acrescentou, citado pela Lusa.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI