Eleições Manuela Ferreira Leite separa águas entre eleições locais e nacionais

Manuela Ferreira Leite separa águas entre eleições locais e nacionais

A ex-presidente do PSD apelou na terça-feira aos lisboetas para “separarem as águas” na hora de votarem para as autárquicas e lembrarem-se que o que está em causa são eleições autárquicas e não nacionais.
Manuela Ferreira Leite separa águas entre eleições locais e nacionais
Pedro Elias/Negócios
Lusa 25 de setembro de 2013 às 01:05

"Não chamemos a estas eleições alguns desagrados e sacrifícios que estão a ser pedidos. Se votarmos com considerações nacionais, podemos dar o nosso voto ao contrário daquilo que é o objectivo destas eleições", disse a social-democrata. "Não esqueçamos que o que vamos eleger no domingo tem a ver com a gestão, a obra, as iniciativas, os problemas que queremos ver resolvidos no nosso concelho. É nisso que temos de estar empenhados", frisou.

 

Manuela Ferreira Leite falava num jantar de campanha da coligação PSD/CDS-PP/MPT, "Sentir Lisboa", que juntou candidatos à câmara, juntas de freguesia e assembleia municipal e teve como convidados os taxistas da capital.

 

Numa sala com cerca de 650 pessoas, a ex-presidente do PSD teceu elogios a Fernando Seara, cabeça de lista da coligação, afirmando que é um "grande autarca", que "fez um trabalho muito positivo e meritório" em Sintra.

 

No seu discurso, Fernando Seara prometeu limpar a cidade, tapar buracos, defender as lojas tradicionais e dar prioridade ao apoio social. "Há pessoas em Lisboa que não vêm à rua três e quatro semanas. Conheci uma senhora que não descia a rua há cinco anos. Isto é a solidão de Lisboa. Esta solidão não vem nos jornais, mas é a Lisboa de hoje, a que não se pode continuar a permitir", afirmou.

 

O candidato comprometeu-se ainda a defender as lojas tradicionais, repor o trânsito nas laterais da Avenida da Liberdade até 1 de Abril de 2014 - medida muito aplaudida - e construir o túnel do Saldanha. "Será a continuidade do túnel do Marquês que ninguém gostava e agora todos batem palmas", disse. Afirmando que faltam três dias para as eleições, Fernando Seara disse estar "com mais força, convicção e fé" na vitória.

 

O candidato à presidência da Assembleia Municipal, Telmo Correia, do CDS-PP, criticou os adversários por fazerem "tudo para confundir as eleições autárquicas com eleições nacionais", mas frisou que "não foi o PSD e o CDS-PP que deixaram o país na situação em que está". "Estamos a tentar recuperar o país do buraco e abismo em que o PS o deixou. E António Costa fez parte desses governos socialistas", lembrou.

 

Telmo Correia considerou ainda que o actual executivo camarário "não fez nada" pela cidade a não ser trocar os sentidos da Avenida da Liberdade. "O actual presidente diz nos cartazes 'Eu preciso do seu voto' e precisa. O que é que nós vos podemos pedir é que antes de darem o voto pensem: ele precisa, mas merece-o?", questionou.

 

Candidatam-se também à presidência da Câmara de Lisboa nas eleições de 29 de Setembro António Costa (PS), João Ferreira (CDU), João Semedo (BE), Nuno Correia da Silva (PPM/PND/PPV), Joana Miranda (PCTP/MRPP), Amândio Madaleno (PTP), Paulo Borges (PAN) e João Patrocínio (PNR).




pub

Marketing Automation certified by E-GOI