Presidenciais Presidenciais: Ana Catarina Mendes admite que Marcelo tenha mais votos na primeira volta

Presidenciais: Ana Catarina Mendes admite que Marcelo tenha mais votos na primeira volta

A secretária-geral adjunta do PS reconheceu que o candidato apoiado por PSD e CDS-PP nas presidenciais deverá ter mais votos na primeira volta das presidenciais, mas mostrou-se confiante numa segunda volta com Sampaio da Nóvoa a enfrentar Marcelo.
Presidenciais: Ana Catarina Mendes admite que Marcelo tenha mais votos na primeira volta
Lusa 19 de janeiro de 2016 às 00:22

"A direita uniu-se para tentar eleger Marcelo Rebelo de Sousa. Por isso, ele será, com toda a probabilidade, quem mais votos tem na primeira volta. Nada de surpreendente ou inultrapassável. Foi assim que sucedeu com Freitas do Amaral", lembrou Ana Catarina Mendes, referindo-se ao sufrágio presidencial de 1986, que Mário Soares haveria de vencer na segunda volta, acreditando a socialista que uma segunda etapa das eleições sucederá também agora.

 

Falando num comício esta noite em Setúbal, a socialista advertiu ser importante que a esquerda "não se engane" no próximo domingo": "na primeira volta é tempo de escolher o candidato que preferimos para depois nos unirmos na segunda volta e derrotarmos o nosso verdadeiro adversário, um Presidente da direita".

 

O PS, lembrou, "pediu" aos militantes e apoiantes que escolhesse um candidato da área política socialista. "O PS pediu aos socialistas que escolhessem um dos candidatos da sua área. Eu escolhi o professor Sampaio da Nóvoa. Outros escolheram de forma diferente. Mas todos escolhemos derrotar Marcelo Rebelo de Sousa", declarou, numa sessão no cinema Charlot com cerca de 200 apoiantes de Nóvoa.

 

Ana Catarina Mendes, que acumula o lugar na direcção do partido com o de vice-presidente do grupo parlamentar do PS, frisa que a eleição presidencial de domingo não pode ser "desvalorizada", criticando Marcelo Rebelo de Sousa e a sua campanha.

 

O candidato recomendado por PSD e CDS-PP, insistiu, "está a fazer uma campanha" para convencer os portugueses "que é quem não é e não é quem é, mas afinal ele é mesmo o que é". "Setúbal é uma terra de gente que luta, que lutou pela liberdade, que sabe bem o que quer: quer gente capaz na Presidência da República. Apelo aos cidadãos de Setúbal: votem em massa no próximo domingo. Votem e derrotem o candidato da direita nas presidenciais, como nos ajudaram aqui em Setúbal a derrotar a direita nas últimas legislativas", pediu a parlamentar socialista eleita precisamente por Setúbal.

 

A secretária-geral adjunta do PS aproveitou, também, para deixar críticas a Cavaco Silva, que em breve abandona Belém, dizendo que foi "activo" quando o país reclamava ponderação e "passivo quando a situação do país recomendava determinação" e atitude.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI