Eleições PS consegue o melhor resultado eleitoral de sempre com mais de 130 câmaras

PS consegue o melhor resultado eleitoral de sempre com mais de 130 câmaras

Desde o 25 de Abril que o PS não tinha um resultado nas eleições autárquicas tão elevado, com mais de 130 câmaras. Os independentes ficaram com 11 câmaras. A abstenção supera os 45%.
PS consegue o melhor resultado eleitoral de sempre com mais de 130 câmaras
Miguel Baltazar/Negócios
Sara Antunes 30 de setembro de 2013 às 01:04

Os votos de 275 câmaras já foram escrutinados. O PS consegue quase metade dos concelhos, numa altura em que estão contados cerca de 97% dos votos. A abstenção ronda os 47,28%, superando as projecções que apontavam para um máximos de 43,3%.

 

O PS já conquistou 134 câmaras municipais. Este é o melhor resultado desde 1976. O anterior recorde era de 2009, com 132 câmaras. O partido reclama vitória em 150 câmaras, ainda que os dados oficiais já escrutinados não permitam confirmar a informação. Sendo certo que uma das câmaras que está por apurar é a de Lisboa, onde já se sabe que António Costa conseguiu mesmo a maioria absoluta.

 

Mas a noite eleitoral do PS não se conta apenas com vitórias. O maior partido da oposição perdeu alguns bastiões, como Beja e Évora para a CDU, bem como Braga para o PSD, que conquistou a maioria absoluta naquele concelho.

 

António José Seguro foi um dos vencedores, tendo o próprio Passos Coelho salientado essa vitória. No discurso de “derrota”, o primeiro-ministro salientou que o PSD “registou um dos seus piores resultados, ao nível daqueles no final dos anos 80 e início dos anos 90”, admitindo uma “derrota nacional do PSD”. Os resultados destas eleições são “uma vitória expressiva do PS”, afirmou Passos Coelho.

 

E os números comprovam a derrota eleitoral do PSD, que conta, até agora com 79 câmaras conquistadas directamente, o que representa menos de 17% do total dos votos. Uma das principais derrotas foi a câmara do Porto. Rui Moreira conseguiu “roubar” este concelho ao PSD, derrotando Luis Filipe Menezes, que ficou em terceiro lugar.

 

O PSD conseguiu ainda 16 outras câmaras, através de coligações, 13 das quais com o CDS.

 

No Funchal, Paulo Cafôfo candidato de grande coligação, que albergava PS, Bloco de Esquerda, MPT, PTP e PAN, também destronou o PSD, numa vitória surpresa frente ao PSD. Os resultados deram vitória a Cafôfo cm 39,22% dos votos. “Fez-se Abril” na Madeira, afirmou o próximo presidente do Funchal na conferência de imprensa. Alberto João Jardim relacionou mesmo os resultados na Região Autónoma da Madeira precisamente com este caminho. Não houve uma "demarcação entre PSD da Madeira e PSD nacional. Houve claramente uma penalização por causa da política nacional", afirmou.

 

A CDU segue com 30 câmaras, tendo recuperado o Alentejo, onde vinha a perder representatividade. E recuperou com força. Em Évora "roubou" a câmara ao PS e conquistou maioria absoluta, assim como em Beja. Em 2009, a coligação PCP/ PEV tinha conseguido 28 câmaras.

                                                                                                            

Já o CDS conseguiu cinco câmaras, sendo este o melhor resultado eleitoral desde 1997, ano em que o partido liderado por Paulo Portas ficou com oito conselhos. Estes resultados representam uma vitória para o partido que fechou as eleições de 2009 com apenas um concelho. "Era um partido pequeno, não era?", foi com estas palavras que Paulo Portas abandonou a conferência de imprensa onde declarou vitória do CDS.

 

O Bloco de Esquerda está entre os perdedores. Em 2009, tinha conseguido conquistar a Câmara Municipal de Salvaterra. Quatro anos passados, perdeu este concelho e não conseguiu vencer em nenhum outro.

 

Os independentes conquistaram 11 câmaras.

 

Veja aqui o mapa com todos os resultados.

 

(Notícia actualizada às 2h12 com informação actualizada. Altera lead e título)




pub