Europeias António Costa: resultado das eleições "significa um voto de confiança no PS"

António Costa: resultado das eleições "significa um voto de confiança no PS"

O primeiro-ministro congratulou-se com a vitória do Partido Socialista nas eleições europeias que decorreram este domingo, tendo também elogiado o desempenho do Bloco de Esquerda e da CDU.
António Costa: resultado das eleições "significa um voto de confiança no PS"
Lusa
Carla Pedro 27 de maio de 2019 às 00:20

"Em democracia é tão importante ganhar como perder. Em democracia não há vencedores nem vencidos. Em democracia vencem sempre os democratas". Foi assim que António Costa iniciou o seu discurso desta noite, após a vitória do Partido Socialista nas eleições europeias.

 

Antes de passar ao desempenho do seu partido nestas eleições, o primeiro-ministro não esqueceu o elevado nível da abstenção, admitindo que é preciso analisar e combater este fenómeno. "Quero manifestar o meu respeito por aqueles que hoje decidiram não votar e que nos colocam em todos nós uma responsabilidade de refletir sobre o que teremos de fazer melhor nos próximos cinco anos para que se sintam cidadãos da Europa. (…) Nós somos Europa e temos uma voz a dar na Europa", declarou.

 

Costa destacou ainda o facto de estas terem sido "as primeiras eleições onde os cidadãos já nascidos no século XXI puderam votar pela primeira vez".

 

Sobre o resultado do PS, que nas Europeias de 2014 alcançou 31,50% e agora atingiu 33,5%, António Costa agradeceu "a quem quis votar no PS nestas eleições".

 

A primeira conclusão a retirar, sublinhou, "é que não obstante o crescimento marginal das forças da extrema-direita e anti-europeias, há uma esmagadora maioria de apoiantes do projeto europeu".

 

"Os portugueses desejam que a Europa corresponda àquilo que são as principais ansiedades", frisou.

 

Este resultado "significa um voto de confiança no PS, e assumimos esse voto de confiança com humildade e sentido de responsabilidade", acrescentou.

 

António Costa referiu também a "derrota muito clara que o PSD e o CDS sofreram", contrapondo com o bom desempenho da "geringonça": "O PS e os partidos que com o PS viabilizaram a atual soluçao governativa não tiveram essa derrota".

 

O primeiro-ministro destacou ainda que "têm sido raras as vezes que um partido que está no governo vence eleições europeias".

 

"Interpretamos este resultado não como um cheque em branco, mas como uma exigência de responsabilidade para prosseguir e manter o rumo certo: mais crescimento, maior emprego, maior igualdade, contas certas. É este o mandato que iremos continuar a cumprir, agora com determinação renovada", concluiu.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI