Europeias Europeias: PS reforça liderança com 40,9% dos votos. PSD e CDS caem para 33,2%

Europeias: PS reforça liderança com 40,9% dos votos. PSD e CDS caem para 33,2%

No último mês, PS e a coligação PSD/CDS seguiram caminhos opostos nas sondagens para as eleições europeias. Os socialistas reforçaram, ligeiramente, para 40,9%, enquanto a Aliança Portugal viu as suas intenções de voto caírem de 37,4% para 33,2%. Os elevados números da abstenção, 58%, podem, porém, baralhar estes números.
Europeias: PS reforça liderança com 40,9% dos votos. PSD e CDS caem para 33,2%
Bruno Simão/Negócios
Ana Luísa Marques 17 de abril de 2014 às 20:14

A mais recente sondagem da Aximage, realizada entre 9 e 12 de Abril, revela que o Partido Socialista aumentou a sua distância para a coligação PSD/CDS, face ao último inquérito realizado em Março. Os socialistas reúnem agora 40,9% das intenções (face a 39,9% em Março e 35,5% em Janeiro), enquanto a Aliança Portugal recolhe 33,2% dos votos.

 

A aliança entre sociais-democratas e democratas cristãos reunia em Março 37,4% dos votos, e em Janeiro 37,1%.

 

A Aximagem refere, porém, que dado o nível muito elevado de abstenção – 58% - "os intervalos de confiança das percentagens de intenção de voto nos partidos são consideravelmente mais amplos do que é habitual nas sondagens". Assim, "em termos práticos, as intenções de voto no PS e na coligação PSD/CDS não se distinguem, podendo actualmente tanto estar o PS à frente, como atrás da coligação do PSD/CDS", sublinha a Aximagem.

 

Em terceiro lugar surge a CDU com 10,8% das intenções de voto (8,2% em Março) e o Bloco de Esquerda com 4,9% (6,6% em Março).

 

Cerca de 6,5% dos eleitores vota em outros partidos, branco ou nulo. Há ainda 3,7% de indecisos.

 

A taxa abstenção registou uma queda face a Março, de 62,3% para 58% em Abril, permanecendo muito acima dos números de votantes (42%).

 
FICHA TÉCNICA

Universo: indivíduos inscritos nos cadernos eleitorais em Portugal com telefone fixo no lar ou possuidor de telemóvel.

 

Amostra: aleatória e estratificada (região, habitat, sexo, idade, escolaridade, actividade e voto legislativo) e representativa do universo e foi extraída de um sub-universo obtido de forma idêntica. A amostra teve 613 entrevistas efectivas: 268 a homens e 345 a mulheres; 119 no interior, 266 no litoral norte e 228 no litoral centro sul; 152 em aldeias, 207 em vilas e 254 em cidades. A proporcionalidade pelas variáveis de estratificação é obtida após reequilibragem amostral.

 

Técnica: Entrevista telefónica por C.A.T.I., tendo o trabalho de campo decorrido nos dias 9 a 12 de Abril de 2014, com uma taxa de resposta de 81,2%.

 

Erro probabilístico: Para o total de uma amostra aleatória simples com 613 entrevistas, o desvio padrão máximo de uma proporção é 0,020 (ou seja, uma “margem de erro” - a 95% - de 4,00%).

 

Responsabilidade do estudo: Aximage Comunicação e Imagem Lda., sob a direcção técnica de Jorge de Sá e de João Queiroz.




pub