Legislativas Coligação com 41% e PS com 29% na “maior sondagem” das legislativas

Coligação com 41% e PS com 29% na “maior sondagem” das legislativas

A Marktest divulgou esta quarta-feira a sondagem com a maior amostra das legislativas, 1.607 pessoas. De acordo com a empresa de estudos de mercado, a coligação obtém 41% dos votos, enquanto o PS se fica pelos 29%.
Coligação com 41% e PS com 29% na “maior sondagem” das legislativas
Ricardo Castelo
Bruno Simões 30 de setembro de 2015 às 18:25

A coligação Portugal à Frente poderá estar perto da maioria absoluta. De acordo com o barómetro político da Marktest, realizado nos dias 22, 23 e 29 de Setembro e que a empresa qualifica como a "maior sondagem das legislativas", a candidatura que junta Passos Coelho e Paulo Portas recolhe 41% dos votos. O PS fica-se pelos 28,6% dos votos, ao passo que a CDU recolhe 9,3% dos votos e o Bloco de Esquerda alcança 8,7%.

 

A percentagem de indecisos foi alta: 30%, a que se somam 6% que disseram que não vão votar no próximo dia 4 de Outubro. Os resultados referidos acima resultam de uma projecção das respostas sem contar com os indecisos.

 

Os partidos sem assento parlamentar registam resultados residuais: o Livre não vai além dos 0,8%, o PAN fica-se pelos 0,7%, ex-aequo com o PDR, de Marinho e Pinto. O conjunto dos outros partidos recolhe 1,2% dos votos. Quase um em 10 inquiridos diz que vai votar em branco: 9,1%.

 

A coligação Portugal à Frente regista as votações mais elevadas junto dos inquiridos com mais de 54 anos (44%), e é no Litoral Norte e Interior Norte que recolhe as principais preferências (44% e 50%, respectivamente). O PS também regista a sua maior votação junto dos inquiridos com mais de 54 anos (35,2%), sendo que as zonas em que tem melhores resultados são a Grande Lisboa (31,4%) e o Sul (32,2%).

 

O Bloco de Esquerda é mais popular entre os inquiridos mais jovens (18-34 anos), que lhe dão 42% dos votos. A coligação e a CDU são mais populares junto dos homens, enquanto o PS e o Bloco registam intenções de voto mais favoráveis junto das mulheres.

 

Esta quinta-feira, dia 1 de Outubro, será divulgada uma sondagem da Intercampus, cujos resultados foram apurados numa votação em urna.

Ficha técnica da sondagem

A presente sondagem foi realizada junto do universo de eleitores, indivíduos de ambos os sexos com idade igual ou superior a 18 anos, residentes em Portugal Continental. (8.965.044 indivíduos Fonte: DGAI dados de 31 de Dezembro de 2014)

Apresenta uma amostra de 1.607 entrevistas que se encontram distribuídas da seguinte forma: Grande Lisboa 350 entrevistas; Grande Porto 188 entrevistas; Litoral Norte 303 entrevistas; Litoral Centro 243 entrevistas; Interior Norte 336 entrevistas; Sul 187 entrevistas; 758 entrevistas foram realizadas junto de indivíduos do sexo masculino, e 849 entrevistas junto de indivíduos do sexo feminino. Numa análise por segmentos etários foram entrevistados 415 inquiridos com idades compreendidas entre os 18/34 anos; 574 com idades compreendidas entre os 35/54 anos e 618 com mais de 54 anos.

A selecção dos indivíduos contactados foi efectuada aleatoriamente, a partir da base de telefones móveis de indivíduos que residem em lares de Portugal Continental, com serviço de rede fixa instalado. A recolha da informação foi efectuada através do método da entrevista telefónica com recurso ao Sistema CATI

Os telefones seleccionados foram extraídos aleatoriamente desta base, através de um software proprietário desenvolvido para o efeito, de forma proporcional ao número de entrevistas a realizar em cada região Marktest/Distrito/Concelho. Os entrevistadores não tiveram qualquer participação na selecção dos números de telefone. A selecção dos entrevistados, foi efectuada através do método de quotas tendo em consideração as variáveis: sexo, idade e região do entrevistado.

Todo o trabalho foi supervisionado in loco, nas nossas instalações, através do acompanhamento permanente da equipa de coordenadores de estudos telefónicos, tendo ainda sido efectuado supervisão telefónica a 10% do trabalho realizado, mediante a realização de um 2º contacto telefónico para os entrevistados.

A recolha da informação decorreu nos dias 22, 23 e 29 de Setembro de 2015.

A amostra prevista era de 1.600 entrevistas e a amostra final do estudo é de 1.607 entrevistas. Não se pode falar de erro estatístico por não se tratar de uma amostra aleatória. Como mera indicação a margem de erro associado a uma amostra aleatória com a mesma dimensão e para intervalo de confiança de 95% (P=50%) é de +/- 2.44 %




pub