Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Coligação em máximos fica a duas décimas do PS

O PS manteve-se com 38% das intenções de voto, em máximos desde Novembro, enquanto a coligação atingiu o nível mais elevado desde que PSD e CDS anunciaram que iam juntos às legislativas, de acordo com a sondagem da Aximage.

passos coelho paulo portas coligação
Paulo Duarte
Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 18 de Julho de 2015 às 19:58
  • Assine já 1€/1 mês
  • 216
  • ...

Os partidos da coligação foram os únicos a subir nas intenções de voto no barómetro da Aximage de Julho para o Negócios e o Correio da manhã, atingindo mesmo o melhor resultado desde que PSD e CDS anunciaram que iam juntos às legislativas.

 

O PS continua à frente, com 38% das intenções de voto, igualando o resultado de Junho, que era o mais elevado desde Novembro. 

 

Contudo, António Costa viu a coligação aproximar-se, pois PSD e CDS juntos subiram seis décimas face a Junho, para atingiram 37,8%. A coligação está assim a apenas duas décimas do PS, tendo este mês conseguido o melhor resultado desde que o PSD e o CDS anunciaram que iriam coligados às legislativas. Os 37,8% conseguidos em Julho superam também a soma das intenções de voto no PSD e CDS há um ano (35,5%), sendo que em Julho de 2014 o PS, então liderado por António José Seguro, estava bem atrás (31%)

 

Apesar a aproximação ao PS, a diferença entre a coligação e os socialistas já foi menor. Em Maio era apenas de uma décima. Continua contudo a apontar para empate técnico, quando faltam pouco mais de dois meses para as eleições. O Presidente da República vai na próxima semana consultar os partidos, para escolher a data das legislativas.

 

Quanto aos restantes partidos com representação parlamentar, ficaram todos estáveis: a CDU com 7,% e o Bloco de Esquerda com 4%.  O PDR desceu sete décimas para 1,4% e o Livre subiu uma décima para 1,3%. A abstenção recuou duas décimas para 33,2%.

 

Quanto às restantes questões que são colocados aos inquiridos neste barómetro da Aximage, o índice de expectativas no governo continua negativo (-16), mas atingiu o nível mais elevado de pelo menos dois anos.

 

Melhorou a avaliação de todos os líderes partidários, com António Costa à beira da positiva (9,9) e Passos em último mas a dar o maior salto (9 décimas para 7,6). Quanto aos ministros, Assunção Cristas continua com a melhor nota (12,9) e a única com positiva. Nuno Crato (5,1) e Paula Teixeira da Cruz (6,8) continuam em último lugar.

 

 

 

Ficha Técnica

Universo: indivíduos inscritos nos cadernos eleitorais em Portugal com telefone fixo no lar ou possuidor de telemóvel.

Amostra: aleatória e estratificada (região, habitat, sexo, idade, escolaridade, actividade e voto legislativo) e representativa do universo e foi extraída de um sub-universo obtido de forma idêntica. A amostra teve 607 entrevistas efectivas: 279 a homens e 328 a mulheres; 105 no Interior Centro Norte, 162 no Litoral Centro Norte, 103 no Sul e Ilhas, 165 em Lisboa e Setúbal e 72 no Grande Porto; 157 em aldeias, 215 em vilas e 235 em cidades. A proporcionalidade pelas variáveis de estratificação é obtida após reequilibragem amostral.

Técnica: Entrevista telefónica por C.A.T.I., tendo o trabalho de campo decorrido entre os dias 12 de e 16 de Julho de 2015, com uma taxa de resposta de 79,9%.

Erro probabilístico: Para o total de uma amostra aleatória simples com 607 entrevistas, o desvio padrão máximo de uma proporção é 0,020 (ou seja, uma "margem de erro" - a 95% - de 4,00%).

Responsabilidade do estudo: Aximage Comunicação e Imagem Lda., sob a direcção técnica de Jorge de Sá e de João Queiroz.

Ver comentários
Saber mais sondagem aximage PSD CDS PS António Costa António José Seguro Presidente da República Bloco de Esquerda Assunção Cristas Nuno Crato Paula Teixeira da Cruz
Mais lidas
Outras Notícias