Legislativas Costa critica actuação de Passos, Cavaco e Carlos Costa no caso BES

Costa critica actuação de Passos, Cavaco e Carlos Costa no caso BES

O secretário-geral do PS lamentou que muitos lesados do Banco Espírito Santo (BES) tenham confiado nas palavras do Presidente da República, do primeiro-ministro e do governador do Banco de Portugal sobre o futuro desse grupo.
Costa critica actuação de Passos, Cavaco e Carlos Costa no caso BES
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 11 de setembro de 2015 às 00:31

António Costa assumiu esta posição na parte final do seu discurso no jantar comício do PS esta quinta-feira no pavilhão da Ajuda, em Lisboa, quando se referiu às alegadas consequências da proposta da coligação PSD/CDS para a introdução de um plafonamento no sistema de Segurança Social.

 

O líder socialista deixou então uma advertência para cidadãos da classe média que possam sentir-se atraídos por transferirem para fundos privados parte das suas contribuições: "Temos o dever de dizer para não se meterem em aventuras àqueles que julgam que ganham liberdade ao poderem aplicar as suas poupanças nos fundos privados, valorizando-as na especulação financeira".

 

A seguir, o secretário-geral do PS passou ao ataque político, depois de se referir "à aventura" daqueles que confiaram em alguns desses fundos de capitalização.

 

"Vejam bem a aventura em que se meterem aqueles que confiaram no Lehman Brothers ou no Grupo Espírito Santo (GES), aqueles que vemos hoje a chorarem e a baterem-se por terem perdido as suas poupanças, por terem confiado num governador do Banco de Portugal [Carlos Costa], num primeiro-ministro [Pedro Passos Coelho] e num Presidente da República [Cavaco Silva] que lhes disse que o grupo merecia confiança a poucas semanas de falir", apontou o líder socialista, recebendo uma prolongada ovação.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI