Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Eurosondagem: PS e coligação separados por 1 ponto percentual

A distância entre o PS e a coligação PSD/CDS voltou a recuar em Setembro, mostra a última sondagem da Eurosondagem para a SIC e o Expresso, situando-se em apenas um ponto percentual, a menor distância desde que António Costa assumiu a liderança do partido.

Congresso PS António Costa
Miguel Baltazar/Negócios
David Santiago dsantiago@negocios.pt 04 de Setembro de 2015 às 13:04
  • Assine já 1€/1 mês
  • 170
  • ...

A precisamente um mês das eleições legislativas agendadas para 4 de Outubro, é cada vez mais difícil antecipar qual a força política que vai vencer o sufrágio. A última sondagem da Eurosondagem para a SIC e o Expresso aponta para uma descida, do PS, de 0,3 pontos percentuais em Setembro para 36% das intenções de voto. Já a coligação PSD/CDS subiu ligeiros 0,2 pontos para 35%, encurtando para apenas um ponto percentual a vantagem dos socialistas face à coligação Portugal à Frente (PaF).

 

PS e PaF estão assim perante um empate técnico, que configura a menor distância entre as duas forças desde que António Costa assumiu a liderança dos socialistas no final do ano passado. Os estudos da Eurosondagem confirmam ainda a tendência de recuperação desde que a 25 de Abril, Passos Coelho, primeiro-ministro e presidente do PSD, e Paulo Portas, líder do CDS e vice-primeiro-ministro, anunciaram a primeira coligação pré-eleitoral entre os dois partidos desde 1979.

 

O jornal Expresso recorda que em Maio o PS detinha uma vantagem de 4,5 pontos percentuais relativamente à coligação, diferença que caiu sistematicamente até ao ponto percentual agora verificado.

 

A CDU (coligação entre o PCP e Os Verdes) foi a outra força a ganhar entre Agosto e Setembro, com uma subida de 0,4 pontos para 10,4%. A coligação encabeçada por Jerónimo de Sousa distanciou-se do BE e reafirmou a terceira posição. Já os bloquistas recuaram 0,4 pontos para 4,6%. Tanto o PDR de Marinho e Pinto e o Livre/Tempo de Avançar mantiveram-se estáveis com 2,3% e 1,7% das intenções de voto, respectivamente. 

Só Catarina Martins não aumentou popularidade

Entre Agosto e Setembro todos os líderes dos partidos com assento parlamentar elevaram os seus níveis de popularidade junto dos inquiridos pela Eurosondagem, à excepção de Catarina Martins, porta-voz bloquista, que registou uma variação nula mantendo-se com uma avaliação global positiva de 1,4 pontos.

E apesar da progressiva queda do PS nas intenções de voto, Costa voltou a ganhar popularidade e permanece como o líder político nacional mais popular. O ex-edil lisboeta subiu dois pontos para uma avaliação positiva de 22,4 pontos. Segue-se Paulo Portas com uma subida de ligeiros 0,4 pontos para 11,1 pontos e Jerónimo de Sousa com um crescimento de 1 ponto para uma classificação de 6 pontos.


Nota ainda para Pedro Passos Coelho que com um aumento de 2,1 pontos em Setembro, passou, pela primeira vez em três anos, a deter um saldo de popularidade positivo. Já o Presidente da República, Cavaco Silva, apesar de subida de 1,1 pontos, continua com um saldo de popularidade negativo. 


(Notícia actualizada às 13h12)

Ver comentários
Saber mais Eurosondagem Sondagem Eleições Legislativas PS PSD CDS António Costa Passos Coelho Paulo Portas PDR CDU BE Coligação Portugal à Frente política
Mais lidas
Outras Notícias