Legislativas Sondagem: Costa ultrapassa Passos nas características positivas

Sondagem: Costa ultrapassa Passos nas características positivas

António Costa ultrapassa Pedro Passos Coelho em nove de dez qualidades positivas. A excepção: o líder do PSD é visto como mais lutador. Nas características negativas, Costa é mais indeciso e oportunista, Passos é mais arrogante e protege mais os ricos. Uma sondagem da Aximage.
Sondagem: Costa ultrapassa Passos nas características positivas
Bruno Simão/Negócios
Negócios 16 de maio de 2015 às 19:00

Pedro Passos Coelho é "mais lutador" do que António Costa. Esta é a única característica positiva, num conjunto de dez, em que o líder do PSD ultrapassa o do PS, de acordo com uma sondagem da Aximage para o Correio da Manhã e o Jornal de Negócios. Em todas os outros atributos, Costa está em vantagem.

 

António Costa é, na opinião dos inquiridos, "mais próximo das pessoas", "melhor orador", "tem melhores ideias", "é mais trabalhador", "competente", "moderado", "simpático" e "experiente". Apenas é menos "lutador" do que Pedro Passos Coelho, numa diferença de cerca de cinco pontos (44,6% escolheram Passos como mais lutador, 40% identificaram Costa).

 

É na proximidade em relação às pessoas que António Costa mais se distancia de Pedro Passos Coelho: 59,4% escolhem o líder do PS como "mais próximo das pessoas", enquanto 18,3% identificam Passos, numa diferença de cerca de 41 pontos.

 

Olhando para os resultados, António Costa é "mais experiente", com uma diferença de 26 pontos a seu favor); mais "simpático" (22 pontos à frente); tem "melhores ideias" (diferença de 16 pontos); é mais "moderado" do que Passos Coelho com uma vantagem de 13 pontos; é mais "competente" e mais "honesto", características em que ganha uma vantagem de dez pontos e é "melhor orador", seis pontos à frente.

 

Na sondagem da Aximage para o Correio da Manhã e o Negócios pediu-se que se comparasse os líderes do PSD e do PS, dizendo qual deles é mais próximo das pessoas, lutador, melhor orador, tem melhores ideias, é mais trabalhador, competente, moderado, simpático e experiente. Estes constituíram os 10 atributos positivos.

 

Passos "protege mais os ricos", Costa é "mais indeciso"

O mesmo desafio foi feito para sete características negativas, questionando-se qual deles era mais sujeito a ataques devido a amizades, mais indeciso, arrogante, oportunista, que protege mais os ricos, mentiroso, fala-barato.

 

Pedro Passos Coelho é visto como "protegendo mais os ricos" do que António Costa, com uma diferença de 46 pontos (59,3% contra 12,9%). O líder do PSD é igualmente identificado como "mais arrogante" (59,2% versus 29,9%, uma diferença de cerca de 29 pontos) e "mais mentiroso" com uma diferença da ordem dos 19 pontos relativamente ao líder do PS (41,8% versus 22,5%).

 

Passos Coelho é ainda considerado como "mais sujeito a ataques devido a amizades", com 41,7% a escolher o líder do PSD contra 37,6% que identificam António Costa.

 

Na característica de "fala-barato" os dois líderes obtêm praticamente as mesmas escolhas, uma diferença de um ponto, com Pedro Passos Coelho a ser identificado por 40,7% dos inquiridos e António Costa por 39,5%.

 

António Costa, em contrapartida, é identificado como "mais indeciso" e "mais oportunista" do que Pedro Passos Coelho. É como "mais indeciso" que o líder do PS mais se afasta do líder do PSD, com uma diferença de 22 pontos (53,1% dizem que o líder do PS é mais indeciso do que Passos, enquanto 31,6% dizem que ser o líder do PSD).  Costa é visto como "mais oportunista" por 49,4% dos inquiridos enquanto Passos é identificado como tendo essa característica por 33%.

 

Nas características negativas, os inquiridos foram desafiados a dizerem qual dos dois líderes, do PS e do PSD, era "mais sujeito a ataques devido a amizades", mais "indeciso", "arrogante", "oportunista", que "protege os mais ricos", mais "mentiroso" e "fala-barato".  

 

A análise de Jorge de Sá

De acordo com Jorge de Sá, responsável da Aximage, "adaptando as categorias de McClelland, dir-se-á que Costa se destaca de Passos nas características afiliativas (proximidade, simpatia) e de realização (experiência, competência), deixando-se ultrapassar por Passos quanto à 'imagem' de lutador, aspecto ao qual não será indiferente o modo como este geriu uma certa demissão irrevogável".

 

Nas características negativas, salienta Jorge de Sá, "colam-se mais a Costa a indecisão e o oportunismo, aspectos do período pós-vitória interna e do imediatamente anterior. Para Passos, pesa-lhe mais a "imagem" de arrogante e de protector dos mais ricos, aspecto este quase unânime à esquerda e partilhado por um quarto do eleitorado de direita".

 

 
Ficha Técnica

Universo: indivíduos inscritos nos cadernos eleitorais em Portugal com telefone fixo no lar ou possuidor de telemóvel.

Amostra: aleatória e estratificada (região, habitat, sexo, idade, escolaridade, actividade e voto legislativo) e representativa do universo e foi extraída de um sub-universo obtido de forma idêntica. A amostra teve 605 entrevistas efectivas: 277 a homens e 328 a mulheres; 102 no Interior Centro Norte, 159 no Litoral Centro Norte, 101 no Sul e Ilhas, 170 em Lisboa e Setúbal e 73 no Grande Porto; 153 em aldeias, 213 em vilas e 239 em cidades. A proporcionalidade pelas variáveis de estratificação é obtida após reequilibragem amostral.

Técnica: Entrevista telefónica por C.A.T.I., tendo o trabalho de campo decorrido entre 7 e 10 de Maio de 2015, com uma taxa de resposta de 81,4%.

Erro probabilístico: Para o total de uma amostra aleatória simples com 605 entrevistas, o desvio padrão máximo de uma proporção é 0,020 (ou seja, uma "margem de erro" - a 95% - de 4,00%).

Responsabilidade do estudo: Aximage Comunicação e Imagem Lda., sob a direcção técnica de Jorge de Sá e de João Queiroz.

 Actualizado às 20:15 com dois parágrafos de pormenores. 

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI