Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Seis protestos eleitorais nas Presidenciais com urnas encerradas em três freguesias

Dos oito protestos eleitorais anunciados para as presidenciais de hoje realizaram-se seis, sendo que em freguesias da Lousã, Trofa e Fundão as urnas foram encerradas pela população.

Negócios negocios@negocios.pt 23 de Janeiro de 2011 às 10:49
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Comissões de moradores, autarcas e eleitores prometeram não participar nas eleições presidenciais de hoje. O número é muito superior ao que sucedeu nas eleições presidenciais de 2006, que ficaram marcadas por dois boicotes, nas freguesias de Passos (Braga) e do Pinhão (Vila Real).

A assembleia de voto no concelho da Lousã foi fechada a cadeado em protesto contra a suspensão das obras do Metro Mondego, que decorriam no ramal ferroviário local.

As urnas na freguesia do Muro, concelho da Trofa, não abriram por falta de comparência dos elementos da assembleia de voto das duas mesas, como forma de protesto pelo atraso nas obras do metro.

A população de Enxabarda, concelho do Fundão, encerrou as instalações do Centro Cultural onde está instalada a única mesa de voto da aldeia.

A entrada nas instalações está bloqueada com duas tábuas, uma chave foi partida na fechadura e foi colocado um cartaz onde pode ler-se: "por tudo a que temos direito".

A população ameaçou boicotar as eleições caso não recebesse a garantia de que a casa mortuária local ficaria pronta até ao final do mês.

A população da freguesia de Granho, Salvaterra de Magos, não impediu hoje a abertura da mesa de voto, mas prepara-se para não votar, num gesto colectivo de protesto pela ausência de médico na extensão de saúde local.

O presidente da junta de freguesia, Joaquim Ventura, disse à agência Lusa que a mesa de voto está constituída, algumas pessoas estão à porta, mas meia hora depois da abertura das urnas ninguém tinha votado – nem os membros da mesa -, o que, antevê, irá acontecer no resto do dia.

A secção de voto de Gralheira, concelho de Cinfães, onde a junta de freguesia admitiu boicotar as eleições presidenciais, abriu hoje à hora prevista, embora num ambiente distinto do habitual, com um boi e uma vaca à porta.

Apesar do normal funcionamento das urnas, a expectativa da população é que nenhum dos 198 eleitores da freguesia vote, como protesto pela inexistência de rede de telecomunicações móveis.

A população de Pedras Salgadas optou por não boicotar a abertura das urnas, mas o presidente da Junta de Freguesia acredita que a grande maioria da população irá abster-se de votar.

Em causa está o “não cumprimento” do projecto construção de um hotel no parque de Pedras Salgadas.

Estavam ainda previstos protestos em Caíde de Rei, concelho da Lousada, e na Fuseta, Faro, mas nos dois locais a votação decorre dentro da normalidade.

As urnas para as eleições presidenciais abriram hoje às 08:00 em Portugal Continental e na Madeira, encerrando às 19:00.

Nos Açores, as urnas abrem e encerram uma hora mais tarde devido à diferença horária (menos uma hora do que em Lisboa).

Para o sufrágio de hoje estão inscritos um total de 9.656.474 eleitores.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias