Lisboa quer travar alojamento local em Alfama, Mouraria e Castelo

A câmara de Lisboa não vai aceitar mais unidades a partir da entrada em vigor da nova lei, explica o Público. A câmara do Porto ainda está a estudar as zonas de contenção.
Jornal de Negócios
pub
Negócios 24 de julho de 2018 às 09:31

A Câmara de Lisboa ainda está a estudar o assunto mas, de acordo com o Público, já é certo que nos bairros de Alfama, Mouraria e Castelo não vão ser aceites mais unidades de alojamento local a partir da entrada em vigor da nova lei.

No Porto, a autarquia espera pelos resultados do estudo que vai definir as chamadas "zonas de contenção", ou seja, os locais onde as autarquias podem impor limites à abertura de novas unidades de alojamento local (AL).

O Público recorda que Fernando Medina defendeu a imposição de quotas há um ano, durante a campanha eleitoral, e que desde então tem referido que se Alfama, Mouraria e Castelo são bairros saturados, outros haverá onde a oferta é pouca.

Questionada pelo jornal, a câmara municipal do Porto não identifica zonas específicas, sublinhando que a questão ainda está a ser estudada a partir dos dados da taxa turística municipal, que se aplica desde Março de 2018.

pub

pub