Rendas Rendas subiram mais que preços das casas na UE desde 2007. Em Portugal foi o contrário

Rendas subiram mais que preços das casas na UE desde 2007. Em Portugal foi o contrário

Desde a crise financeira, o preço das casas aumentou menos do que as rendas na União Europeia, segundo o Eurostat. Já em Portugal aconteceu o oposto.
Tiago Varzim 16 de janeiro de 2020 às 10:54
Os preços das casas aumentaram 19,1% desde 2007 na União Europeia ao passo que as rendas subiram 21%, segundo os dados divulgados esta quinta-feira, 16 de janeiro, pelo Eurostat. 

Este desempenho reflete duas trajetórias diferentes. As rendas mantiveram um crescimento gradual e sustentado desde 2007, sem oscilações. Já os preços das casas flutuaram "significativamente", explica o gabinete de estatísticas europeu. 

Após uma forte queda a seguir à crise financeira em 2007 e 2008, os preços das casas mantiveram-se estáveis entre 2009 e 2014. Foi em 2015 que se sentiu um forte crescimento a nível europeu e desde então o custo da habitação aumentou a um ritmo mais acelerado do que as rendas, tal como mostra o gráfico. 


Esta é a história agregada a nível europeu, mas as narrativas nacionais têm características próprias. Em Portugal, o preço das casas aumentou bem mais do que as rendas: uma subida de quase 40% para a primeira ao passo que a segunda cresceu pouco menos de 30% entre 2007 e 2019. 

É de notar que um gráfico anterior do Eurostat mostrava que até 2018 (valores estimados) a evolução dos dois indicadores era praticamente igual. Terá sido em 2019 que a divergência aconteceu com o aumento dos preços das casas a superar o das rendas.

A tendência de maior crescimento do custo da habitação face às rendas também se verificou na Áustria, Luxemburgo e Suécia, os países onde o preço das casas mais subiu: 85,5%, 80,6% e 80,3%, respetivamente. 

Mas nem todos os Estados-membros registaram subidas nos preços das casas. Na Grécia, o custo da habitação continua 40% abaixo do valor de 2007. Na Roménia a queda foi de 27,2% e na Irlanda de 16,7%. 

Quanto às rendas, a maior subida foi registada na Lituânia onde o valor destas duplicou (101,1%). Na República Checa a subida foi de 78,6% e na Hungria de 67,8%.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI