Rendas Roseta admite que “quem tem dois dedos de testa” não arrenda, põe no alojamento local”

Roseta admite que “quem tem dois dedos de testa” não arrenda, põe no alojamento local”

A deputada eleita pelo PS, diz esta sexta-feira, 12 de Maio, em entrevista ao jornal “i”, que não há incentivos para os senhorios porem os seus imóveis no arrendamento clássico. E que falta regulamentação e uma lei de bases para a habitação.
Roseta admite que “quem tem dois dedos de testa” não arrenda, põe no alojamento local”
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 12 de maio de 2017 às 10:16

"Ninguém com dois dedos de testa vai pôr uma casa em arrendamento quando a pode pôr numa dessas plataformas que fazem alojamento local sem ter chatices nenhumas e com receita garantida. Isto está totalmente pervertido." As palavras são de Helena Roseta, deputada independente eleita nas listas do PS, que coordena no Parlamento o grupo de trabalho para as questões da habitação. Numa entrevista ao jornal "i", publicada esta sexta-feira, 12 de Maio, roseta passa em revista os principais problemas do mercado do arrendamento e defende é preciso regular , entre outras coisas, os licenciamentos dos alojamentos locais para turistas.

 

A deputada defende que "o mercado de habitação está explosivo" e que o país presida de um "enquadramento a nível nacional" e que "o enquadramento fiscal tem de ser visto com mais cuidado". Também as questões do licenciamento devem ser revistas, diferenciando o que é alojamento local e o que se destina a habitação permanente. Essa será, salienta, uma forma de resolver as contendas que têm vindo a ser dirimidas de forma contraditória em diferentes tribunais sobre se o alojamento local é uma actividade económica e assim deve ser tratado nomeadamente ao nível dos condomínios. 

 

Enquadramento fiscal é, também o que Roseta que defende para os senhorios que tenham em mãos rendas antigas que não possam actualizar livremente – o subsídio que chegou a defender para estes casos acabou por ser bloqueado e não passou no Parlamento.

 

Helena Roseta adianta que tem em preparação uma proposta de Lei de Bases para a habitação. E lamenta que não exista um secretário de Estado que tenha apenas esta pasta – o pelouro está no Ministério do Ambiente que, diz, "há muito pouca sensibilidade" para estas matérias, até porque andam "muito assoberbados" com as questões de ambiente.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI