Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Demissão em bloco no Amadora-Sintra: 28 directores contestam “contínua degradação das condições de trabalho”

A administração do hospital já decidiu que será nomeada uma nova direcção clínica esta quarta-feira, 18 de Fevereiro, depois de ter havido uma demissão em bloco. "Contínua degradação das condições de trabalho" é a razão da demissão.

Correio da Manhã
Wilson Ledo wilsonledo@negocios.pt 17 de Fevereiro de 2015 às 16:08
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...

28 dos 33 directores de serviço do Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca (conhecido vulgarmente como Amadora-Sintra) apresentaram a sua demissão.

 

Numa carta enviada na passada quarta-feira, 11 de Fevereiro, à administração daquela unidade de saúde, os médicos põem os seus cargos de direcção à disposição, justificando a medida com a "contínua degradação das condições de trabalho e assistenciais do hospital".

 

A carta, diz a TVI24 que avançou com a história, terá sido também enviada ao ministro da Saúde, Paulo Macedo, e ao bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva.

 

"A administração e a direcção clínica não têm conseguido defender os interesses da instituição e das populações que esta serve", alertam os médicos demissionários no documento. A falta de recursos humanos, perante a "saída preocupante" de funcionários, é outra das preocupações listada.

 

Entretanto, como escreve a agência Lusa, a administração do Amadora-Sintra já decidiu que será nomeada uma nova direcção clínica. O actual director clínico, Nuno Alves, colocou também o cargo à disposição após a referida carta.

 

Para a manhã desta quarta-feira, 18 de Fevereiro, está agendada uma reunião entre o conselho de administração do hospital e os 28 médicos demissionários. É esperado que seja também apresentada a nova direcção clínica do Amadora-Sintra.

 

Este é o segundo caso de demissões em bloco nos hospitais portugueses em 2015 por "degradação" das condições de trabalho. Em Janeiro, sete chefes de equipa do serviço de urgência do Hospital Garcia de Orta, em Almada, tomaram a mesma postura. Acabaram, mais tarde, por voltar atrás na decisão.

Ver comentários
Saber mais Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca Ministro da Saúde Paulo Macedo bastonário da Ordem dos Médicos José Manuel Silva agência Lusa Nuno Alves clínica do Amadora-Sintra Hospital Garcia de Orta Almada estilo de vida e lazer saúde hospitais
Mais lidas
Outras Notícias