Saúde Público: Desconto anual para a ADSE subiu mais de 400 euros desde 2012

Público: Desconto anual para a ADSE subiu mais de 400 euros desde 2012

Com o aumento dos descontos para a ADSE, os funcionários públicos passaram, em 2015, a pagar 652 euros anuais em média para este subsistema. Em 2012 pagavam 244 euros, escreve esta quinta-feira o jornal Público.
Público: Desconto anual para a ADSE subiu mais de 400 euros desde 2012
Correio da Manhã
Negócios 25 de fevereiro de 2016 às 09:15

Os descontos para o sistema de protecção social dos funcionários públicos aumentaram de forma vertiginosa nos últimos anos, e, com isso, os beneficiários da ADSE passaram a pagar bem mais do que pagavam. Segundo a edição desta quinta-feira do Público, com o aumento dos descontos de 1,5% do salário para 3,5%, os funcionários públicos passaram a pagar, em média, 652,2 euros por ano em 2015, quando em 2012 pagavam 243,7 euros. Um aumento de 168%.

 

Em termos mensais, no mesmo período, o pagamento passou de 17 euros para 47 euros, mais 30 euros por mês. Ou seja, ao mesmo tempo que eram confrontados com cortes salariais e com a contribuição extraordinária nas pensões, os beneficiários da ADSE (Assistência na Doença dos Servidores Civis do Estado) passaram a pagar mais por este subsistema de saúde.

 

Tanto o Tribunal de Contas como os sindicatos e também o PCP e o Bloco de Esquerda consideram o desconto exagerado. Para o tribunal, bastaria que o desconto fosse de 2,85% para as contas da ADSE ficarem equilibradas – já contando com o fim do financiamento das autarquias e regiões, que vai ocorrer este ano.

 

Tal como escreveu o Negócios, o Governo pretende alargar o acesso à ADSE aos cônjuges dos actuais beneficiários, que terão de descontar igualmente 3,5% do seu ordenado, e permitir que os filhos que estudem possam beneficiar deste subsistema até aos 30 anos (a troco de pagamento). O objectivo é fazer a renovação geracional dos 1,25 milhões de beneficiários deste sistema.

 

De acordo com o Público, o número de funcionários baixou consideravelmente desde 2012. Nesse ano, havia 1,333 milhões de pessoas com acesso a esta rede de cuidados de saúde. No ano passado já eram 1,254 milhões. Uma descida para a qual contribuíram as saídas voluntárias, possíveis desde 2011. Até 2015 saíram cerca de cinco mil pessoas da ADSE de forma voluntária.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI