Jornal Negócios

FMI alerta: Juros de 8% na recapitalização podem ser um entrave para a banca
O Fundo Monetário Internacional (FMI) alerta que a taxa de juro cobrada pelo Estado para ajudar a recapitalizar a banca pode ser "um entrave para os bancos", nomeadamente porque estão a passar um período de "fraca rentabilidade".
Sara Antunes 17 de Julho de 2012 às 15:00
“Os termos do processo de recapitalização da banca podem ser uma fonte de pressão sobre a rentabilidade da banca no futuro”, avisa o FMI no relatório sobre a quarta avaliação do programa de ajuda financeira a Portugal.

Bruxelas realça que, para evitar nacionalizar bancos a ajuda financeira estatal serás feita através de instrumentos de contingente convertíveis em acções (os designados ‘CoCos’), mas “para proteger o interesse público e em linha com a regulação Europeia, esses instrumentos têm de ser remunerado a 8,5% ao ano”.

E é aqui que pode residir o problema. É que esta taxa de juro representa “um entrave para os bancos, num contexto de uma rentabilidade já fraca.”

No relatório, o FMI recorda que a banca que os bancos vão ser alvo de novos testes de “stress” antes da próxima avaliação e realça que se o contexto se deteriorar e os cenários mais adversos se materializarem, os bancos continuam com possibilidade de recorrer à linha de financiamento do Estado.
Pub
Aqui vai ficar a recomendação
Pub