Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Obama diz que resgate à indústria automóvel "valeu a pena"

Para o Presidente norte-americano Barack Obama o resgate às fabricantes automóveis GM e Chrysler "valeu a pena". E anunciou o "regresso" da indústria automóvel americana.

Bloomberg
André Vinagre andrevinagre@negocios.pt 21 de Janeiro de 2016 às 12:39
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Em Detroit, a principal cidade para a indústria automóvel nos Estados Unidos da América, o presidente Barack Obama disse que a crise no sector terminou e que não se arrepende do resgate à GM e à Chrysler. Contudo, a indústria não está como Obama previu em 2009: as fabricantes automóveis continuam a apostar nos SUV (veículos utilitários desportivos).

 

Depois da crise no sector automóvel nos Estados Unidos da América que fez com que a administração de Obama procedesse ao resgate da GM e da Chrysler, em 2009, com uma injecção de 80 milhões de dólares (73,4 milhões de euros), o Presidente norte-americano diz agora não estar arrependido.

 

"Hoje, faria exactamente a mesma coisa. As fábricas estão a carburar, o negócio está a aumentar e a indústria automóvel americana está de volta", garantiu Barack Obama num discurso em Detroit.

 

Ainda assim, a indústria automóvel no país não se encontra como Barack Obama previu em 2009, explica a agência Reuters. As fabricantes automóveis continuam a produzir carros SUV, em vez de apostarem em modelos mais económicos.

 

Segundo a Reuters, a venda de SUV no país aumentou 16% em 2015, enquanto as vendas dos outros carros caíram 2%. Embora os novos SUV sejam mais económicos, continuam a consumir mais combustível que a generalidade dos automóveis.

 

Nos Estados Unidos, cerca de 59% dos carros vendidos no ano de 2015 foram SUV. Mais do que em 2014, altura em que 54% dos carros vendidos em território norte-americano foram SUV.

 

A Reuters aponta a queda nos preços dos combustíveis como o principal motivo para crescente procura de veículos utilitários desportivos em detrimento dos carros mais pequenos, o que esbarra com o objectivo da administração norte-americana aquando do resgate no sector.

 

A linha de produção da Ford no Michigan que Obama visitou em Janeiro de 2015 vai mesmo terminar a produção de carros mais pequenos em 2018 e vai iniciar a produção de veículos SUV, anunciou a empresa em Julho.

A administração de Obama aposta também no desenvolvimento dos carros inteligentesNo último discurso do Estado da União de Obama, o Presidente dos Estados Unidos da América referiu-se à necessidade de desenvolver "um sistema de transportes do século XXI".

Na semana passada, Barack Obama anunciou uma injecção de 4 mil milhões de dólares (3,66 mil milhões de euros) na indústria para acelerar os testes com carros autónomos.

Ver comentários
Saber mais EUA Barack Obama GM Ford Chrysler automóvel
Outras Notícias