Automóvel “Chairman” da Ferrari abandona cargo depois de desacordos com CEO da Fiat

“Chairman” da Ferrari abandona cargo depois de desacordos com CEO da Fiat

Os resultados “inaceitáveis”, nas palavras de Marchionne, da equipa de Fórmula 1 da Ferrari vieram potencializar a situação. A mudança tem efeito a 13 de Outubro.
“Chairman” da Ferrari abandona cargo depois de desacordos com CEO da Fiat
Wilson Ledo 10 de setembro de 2014 às 13:29

Luca Cordero di Montezemolo vai abandonar a presidência da Ferrari ao fim de 23 anos. Sergio Marchionne, actual CEO da Fiat, vai assumir o cargo. O anúncio foi oficializado esta quarta-feira, 10 de Setembro.

 

Montezemolo deixa a posição de "chairman" a 13 de Outubro, data apontada pela imprensa internacional para que a Fiat – que detém 90% da marca automóvel de luxo – entre em bolsa em Nova Iorque, após fusão com a Chrysler.

 

Os crescentes desacordos entre os dois executivos terão estado na origem do pedido de resignação: Montezemolo queria favorecer a autonomia da Ferrari, Marchionne queria impulsionar a integração da marca no grupo Fiat para reforçar posição no mercado.

 

Os resultados "inaceitáveis", nas palavras de Marchionne, da equipa de Fórmula 1 da Ferrari vieram potencializar a situação.

 

De acordo com o Financial Times, as vendas da Ferrari subiram 5% em 2013, para os 2,3 mil milhões de euros. Nesse ano, a marca vendeu 6.922 veículos, tendo os Estados Unidos da América como o seu principal mercado. A Ferrari fechou o ano passado com lucros de 246 milhões de euros.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI