Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Condutores poderão ter sido os culpados dos acidentes

Uma investigação em curso nos Estados Unidos mostra que as falhas no sistema de aceleração da Toyota podem não ter provocado os 75 acidentes mortais ocorridos em dois modelos da marca.

Diogo Cavaleiro diogocavaleiro@negocios.pt 14 de Julho de 2010 às 15:05
  • Partilhar artigo
  • ...
As causas dos acidentes podem ter que ver com uma má aplicação dos pedais pelos condutores, sendo que um porta-voz da Toyota respondeu que “praticamente todos” os acidentes podem estar ligados a esse facto, segundo diz a Bloomberg. Até agora, apenas num dos acidentes a empresa japonesa é responsabilizada. Relatos de conhecedores das descobertas ao “Wall Street Journal” dizem que o Departamento de Transportes dos Estados Unidos analisou dezenas de veículos envolvidos nos acidentes de carros da marca, Toyota e Lexus, e descobriu que os aceleradores estavam em utilização e que os travões não estavam a ser pressionados na altura dos embates. No entanto, a marca não é totalmente livre de acusações, e são-lhe apontadas duas falhas: o pedal acelerador é “traiçoeiro”, por não voltar à posição de descanso, e o tapete pode fazer com que o acelerador fique preso ao chão. Os dados iniciais referidos pelo Wall Stress Journal vão ao encontro do estudo preliminar feito por uma agência externa à Toyota, divulgado em Fevereiro, e no qual não tinham descoberto nenhum problema no sistema de controlo electrónico de aceleração. Além disso, são também similares aos resultados de uma investigação de 1989 sobre repentinas acelerações envolvendo carros Audi 500 Sedan, já que nela também se apontavam falhas aos condutores. O porta-voz da Administração de Segurança Rodoviária Nacional (NHTSA) não quis comentar, já que as descobertas ainda não foram divulgadas pela instituição. A investigação, em conjunto com a NASA, deverá demorar meses. Já a antiga responsável pela Administração de Segurança Rodoviária Nacional (NHTSA), Joan Claybrook, disse à Bloomberg que as descobertas “são totalmente ridículas”. “Deviam olhar para o sistema electrónico dos seus carros e toda a gente sabe isso”, acrescentou. Foram recebidas na agência até à data mais de 3 mil queixas de aceleração repentina em Toyota e Lexus, de acordo com uma compilação feita pela própria, sendo que os acidentes incluem 75 embates mortais que envolveram a morte de 93 pessoas. Em tribunal, estão 325 processos relacionados com a temática, dizem os dados da Bloomberg. Resultados conhecidos elevam acções da Toyota



A marca de automóveis japonesa pode, com a aparente culpabilização de grande parte dos condutores, recuperar de uma das maiores crises que enfrentou ao longo da sua história, já que foi obrigada a recolher 10 milhões de veículos e outros 8,7 milhões tiveram que passar pela revisão desde o início do ano. O próprio presidente Akio Toyoda pediu perdão por ter “causado problemas” a muitos dos clientes e foi ele próprio depor ao Congresso americano. Em consequência da divulgação destes dados iniciais, as acções da Toyota estão a valorizar 4%, cotando-se nos 3.250 yen, ou seja, nos 29,09 euros.
Ver comentários
Outras Notícias