Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Encomendas do Nissan LEAF disponíveis a partir de hoje em Portugal

A Nissan anunciou que, a partir de hoje, consumidores de Portugal e Irlanda poderão começar a fazer encomendas. Entregas começarão em Janeiro.

Encomendas do Nissan LEAF disponíveis a partir de hoje em Portugal
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...
A partir de hoje passará a ser possível fazer uma pré-reserva do primeiro carro com zero emissões de dióxido de carbono, produzido em massa e a um custo acessível. Para tal, os consumidores de Portugal, Irlanda e Reino Unido (a partir de Setembro) apenas têm de ir ao site local da Nissan e fazer a sua encomenda.

O processo, segundo anuncia a fabricante japonesa, é simples e implica o pagamento inicial de 300 euros (totalmente reembolsáveis).

Os primeiros a encomendar receberão os veículos a partir de 1 de Janeiro de 2011, sendo que a estes primeiros interessados, ser-lhes-á dada a oportunidade de, em Dezembro deste ano, fazer um “test-drive” ao veículo, no fim do qual deverão confirmar ou não a encomenda.
O veículo, cujas baterias (fabricadas em Portugal) terão uma autonomia de 160 quilómetros, será posto à venda em Portugal, depois dos incentivos do governo, a 30.250,00 euros, pelo que os custos de consumo revelados pela Nissan, apontam para os 1,05 euros por cada 100 quilómetros.

Os responsáveis da marca parecem, assim, entusiasmados com a introdução do veículo no mercado europeu (nos EUA e Japão as pré-reservas já excederam as 23.000 unidades, desde Abril). “O anúncio de hoje traz os motores a zero emissões um passo mais perto da realidade, na Europa”, adiantou Simon Thomas, vice-presidente de vendas e marketing da Nissan Internacional.

“O Nissan LEAF vai ser apelativo a vários níveis; é um veículo eléctrico com zero emissões [de dióxido de carbono], com todas as vantagens que isso acarreta, mas que é também um veículo de tamanho familiar prático e divertido de guiar. Essa é uma combinação poderosa, e o Nissan LEAF já está a atrair um interesse significativo de futuros clientes”, concluiu Thomas.
Ver comentários
Outras Notícias