Automóvel Nunca se compraram tantos Porsche em Portugal. Quais são os eleitos?

Nunca se compraram tantos Porsche em Portugal. Quais são os eleitos?

A fabricante alemã está a bater recordes de vendas no mercado nacional. Está quase a chegar ao meio milhar de novos Porsche nas estradas portuguesas. E já há encomendas da nova versão do 911 para entregar em 2016.
Bloomberg Bloomberg Bloomberg Bloomberg Bloomberg Bloomberg Bloomberg
Paulo Moutinho 19 de dezembro de 2015 às 11:00

Ligar o carro, ouvir o barulho do motor que sai pelo escape com um simples toque no pedal do acelerador. É o suficiente para fazer subir os níveis de adrenalina de quem tem prazer na condução de um automóvel desportivo. E são cada vez mais os adeptos destas "máquinas" de potência. A Porsche é uma das marcas que está a capitalizar esse apetite dos portugueses. Só este ano já chegaram às estradas nacionais 471 novos carros da fabricante alemã. Os "SUV" dominam, mas também há um 918 Spyder a devorar alcatrão em Portugal.


"Estamos a bater recordes em Portugal. Já vendemos, este ano, 471 Porsche", revela Nuno Costa. "E acreditamos que é possível chegar às 500 unidades, este ano", acrescenta o director de marketing da Porsche Ibérica na apresentação nacional da nova versão do 911, modelo que foi desvendado ao mundo em Portugal. A apresentação internacional, que trouxe mais de 1.800 convidados ao Autódromo do Estoril, decorreu entre 1 e 15 de Dezembro. Apesar de ser o modelo mais reconhecido da marca, os mais vendidos são mesmo os "Sports Utility Vehicle".

O Macan lidera o "ranking" das vendas no mercado nacional. O SUV mais pequeno da marca alemã, que está à venda desde os primeiros meses do ano passado, foi adquirido por 156 portugueses, pouco mais do que o irmão "mais velho" (o maior), o Cayenne. Este ano saíram do "stand" 136 unidades, de acordo com os números revelados por Nuno Costa. Enquanto o Macan tem preços entre os 83 e os 110 mil euros, os valores de comercialização do Cayenne arrancam nos 88 e terminam nos 213 mil euros.


A fechar o pódio surge o 911 com um total de 84 automóveis com preços que variam entre os 115.500 do 911 Carrera Coupé e os 244 mil do 911 Turbo S Cabriolet PDK . Os novos 911 (o 991 II) vão, em algumas motorizações, ter preços de venda ligeiramente mais baixos devido à redução nas emissões de CO2. Depois dos 911, surgem o Panamera (61), o Boxster (21) e o Cayman (12). Estes dois últimos são os modelos de entrada na "família" Porsche. O Spyder está no lado oposto: é o mais caro.


Dos 471 Porsche vendidos este ano há um que se destaca: o 918 Spyder. Foi comercializado um deste modelo de produção limitada, que elevou para um total de quatro o número de unidades que existem em território nacional. Tem 608 cavalos, mas o preço é ainda mais impressionante: entre 805 e 880 mil euros. Com o preço de apenas um 918 seria possível, a título de exemplo, comprar cerca de 60 unidades do carro mais vendido no mercado português, o Renault Clio.

Mais vendas


"Está a ser um bom ano para a Porsche em Portugal", mas já está a ser preparado o mercado para o novo ano. "Estamos já a trabalhar 2016. Já temos uma carteira de clientes" que pretendem comprar modelos, revelou o director de marketing da Porsche Ibérica. E nessas encomendas estão já alguns 911 da nova geração, todos modelos com valor de venda de mais de 100 mil euros.


"Já há 25 encomendas do novo 911", acrescentou Nuno Costa. Este novo modelo é uma actualização do actual. "É o 991 II", explica, referindo-se à denominação dos vários 911 que foram sendo colocados no mercado ao longo dos mais de 50 anos de vida deste modelo. "As mudanças parecem ligeiras, mas não são. O carro é ainda mais agressivo", nota. Há detalhes estéticos que o separam da versão até agora à venda, mas é no motor que as diferenças sobressaem. Está equipado com um seis cilindros 3.0 litros a gasolina, biturbo. As potências variam de 370 a 420 para o Carrera e o Carrera S, respectivamente.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI