Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Os melhores carros que conduzi em 2018

Hannah Elliott, colunista de carros da Bloomberg, revela a lista dos 10 melhores automóveis que conduziu este ano.

Porsche GT3

Porsche GT3

Se tiver dinheiro para esbanjar num Porsche moderno, permita-me sugerir o GT3, que custa 143.600 dólares. O carro é extremamente popular e difícil de conseguir nesta altura. E com razão: é o melhor veículo que a engenharia alemã poderia conceber. O GT3 tem 500 cavalos de potência, uma velocidade máxima de 318 km/h na versão manual, e vai dos zero aos 100 em 3,2 segundos.

Fotógrafo: Cesar Soto/Bloomberg

Jaguar XF Sportbrake

Jaguar XF Sportbrake

As carrinhas são um nicho particular, e aqueles que as amam, amam-nas verdadeiramente. A AMG E63 Wagon de 106.950 dólares da Mercedes-Benz e o Panamera 4S Sport Turismo de 110.000 dólares da Porsche são carros fantásticos - e também são bem caros. Por menos dinheiro, a Jaguar faz uma carrinha forte que faz tudo o que você quer a um preço justo.

Com uma velocidade máxima de 195 km/h e um tempo de corrida de 5,3 segundos dos 0 aos 100, o Jaguar XF S Sportbrake não é o carro mais rápido que pode comprar. Escolha o Mercedes E63 AMG e esse tempo baixa para 3,4 segundos.

Mas quando consideramos que o carro carrega o estatuto de uma marca de herança britânica de 83 anos de idade e um estilo exterior mais interessante do que as carrinhas da Audi e Mercedes, começa a fazer sentido. Especialmente porque possui um forte desempenho e um interior elegante e de grande conforto.

Acrescente-se o facto de que, a 70.450 dólares, o XF S Sportbrake custa quase 40 mil dólares a menos do que a concorrência - e, em alguns casos, 80 mil a menos - e os números parecem irresistíveis.

Lamborghini Urus

Lamborghini Urus

A Lamborghini continua a produzir supercarros V12 modernos, inovadores e emocionantes numa era em que a condução eléctrica e autónoma são palavras de ordem. A empresa bateu recordes de velocidade através de uma tecnologia simples e engenhosa. Também tomou iniciativas para tentar conquistar mulheres e pessoas não brancas, que muitas vezes são esquecidas pelo mercado dos supercarros.

O Lamborghini Urus representa exactamente essas coisas; e é por isso que a marca está no caminho certo em direcção ao futuro. Por 200 mil dólares, o Urus alinha-se com outros SUVs extremamente luxuosos com foco no desempenho que existem no mercado (Bentley, Rolls-Royce, Porsche Cayenne Turbo), mas combina os dois mundos melhor do que qualquer um dos outros. E transmite uma sensação incrível.

Bentley Continental GT

Bentley Continental GT

O novo Continental GT é a actual estrela do portefólio de veículos da Bentley.

Os 12 cilindros do coupé de 214.600 dólares produzem mais de 600 cavalos de potência e chegam dos 0 aos 100 em 3,6 segundos. O carro corre e trava com a agilidade de um lince. E tem um interior altamente personalizável que é tão agradável depois de mil quilómetros de estrada como no primeiro.  

Para um coupé desportivo que é o pacote completo - forte, rápido, ágil e equipado com todos os elementos de luxo - o Bentley Continental GT é o melhor que pode ter.

Rolls-Royce Cullinan

Rolls-Royce Cullinan

O Rolls-Royce Cullinan, de 325 mil dólares, foi a coisa mais capaz que conduzi forradas estradas em todo o ano - de longe.

Tem um motor V12 de 563 cavalos, controlo automático de descida e um novo sistema de suspensão que faz com que se sinta tão seguro como uma mula no terreno mais íngreme.

 

Lamborghini Huracán Performante Spyder

Lamborghini Huracán Performante Spyder

Não é por acaso que a Lamborghini tem dois veículos nesta lista - a empresa está a disparar para todos os cilindros neste momento, se me permitem o trocadilho. Enquanto o Urus vai duplicar a sua produção global em 2019 e atrair novos compradores, ofertas como o Huracán Performante Spyder de 308.859 dólares manterão os fiéis da Lamborghini felizes e satisfeitos.

Este conversível custa 25 mil dólares a mais que o coupé, e é mais barulhento em termos visuais. E não só. Quando o conduzir, toda a gente vai saber que está a chegar.

Audi A8

Audi A8

A minha análise do A8 da Audi começou com uma nota crítica: o sistema "pre-safe" para evitar acidentes pode ser bastante agressivo, com as suas próprias ideias sobre a rapidez com que se contorna uma fila de carros.

Mas o carro em si é um prazer, uma lufada de ar fresco num mercado dominado pelos outros dois grandes fabricantes alemães, a BMW e a Mercedes-Benz.

A grande vantagem de qualquer carro não é a complexidade do seu motor, é como o faz sentir - e o Audi A8 faz com que se sinta como um patrão. 

Husqvarna Svartpilen 401

Husqvarna Svartpilen 401

Diverti-me muito este ano com a Husqvarna Svartpilen 401, de 6.300 dólares. É uma mota de 373 centímetros cúbicos, com quatro cilindros e seis velocidades - leve o suficiente para iniciantes e pequenos pilotos, mas poderosos o suficiente para se divertir nas ruas e pontes da cidade.

As ofertas eléctricas da Zero Motorcycles são fortes candidatas, mas se comprar uma mota nova a gasolina este ano, compre esta.

Jaguar I-Pace

Jaguar I-Pace

A Jaguar mergulhou a fundo no mercado de carros eléctricos e parece-me que esse risco vai valer muito a pena.

Como disse na minha crítica, o Jaguar I-Pace, de 69.500 dólares, poderia ser uma versão mais barata e sexy do Model X da Tesla. Compare-o com o Model X, com o Porsche Macan E-Hybrid, com o Audi Q5, com o BMW X3 e com o Mercedes-Benz GLC: este é o primeiro veículo que se garante contra eles em termos de alcance (quando aplicável), desempenho, tecnologia e design.

Lotus Esprit

Lotus Esprit

Se o Lotus Esprit é bom o suficiente para Richard Gere, é bom o suficiente para si.

O Lotus pode ser conhecido em alguns círculos por ter uma engenharia não confiável e um desempenho deprimente. (Afinal, tem apenas quatro cilindros) Mas, com a atenção certa em manutenção programada e com o toque certo (é incrivelmente ágil nas curvas), o Lotus Esprit é um carro para se amar.

Além disso, o Esprit está a ganhar valor. De acordo com a Hagerty, o valor médio, por exemplo, de um Lotus Esprit Série 2 de 1979 é de 17.800 dólares, há três anos era de 17 mil e há cinco de 12.750. (Em 2006, era 11.100 dólares.) Modelos mais antigos do Esprit, que prometem ainda mais fiabilidade, poderiam ser adquiridos por 17.000 no site do Bring a Trailers há alguns meses; agora estão à venda por 30 mil.

Bloomberg 29 de Dezembro de 2018 às 12:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Esqueça a viragem do século. O momento mais interessante e revolucionário no mundo dos carros é agora.

A Tesla passou das sanções da SEC (U.S. Securities and Exchange Commission) aos lucros. Executivos da Audi foram presos por causa do escândalo das emissões da Volkswagen. A Ferrari perdeu um herói. Com o aumento do movimento #MeToo, a Fórmula 1 abandonou as suas "grid girls" e as mulheres sauditas conquistaram o direito de conduzir.

Do ponto de vista dos produtos, o último ano também nos deu muita coisa para digerir: assistimos ao lançamento de excelentes veículos eléctricos que vão desafiar a primazia da Tesla, como o primeiro SUV totalmente eléctrico da Jaguar. E vimos outras marcas de carros de prestígio, como a Lamborghini e a Rolls-Royce, apostarem no segmento de SUVs modernos de luxo pela primeira vez, com veículos de seis dígitos que poderiam até ser usados fora da estrada.

Quanto a mim, conduzi um carro diferente todas as semanas. Por vezes conduzi dois, três ou quatro carros diferentes numa semana. Muitas vezes, o "carro" era uma motocicleta. Às vezes, era um híbrido de três rodas. (É um trabalho difícil, mas alguém tem de o fazer).

Aqui, revelo alguns dos carros que brilharam mais do que todos os outros.

Ver comentários
Saber mais carros automóveis veículos
Outras Notícias