Automóvel Produção automóvel arranca 2020 em queda

Produção automóvel arranca 2020 em queda

Foram produzidos 29.652 veículos automóveis ligeiros e pesados em janeiro, o que representa uma queda de 4,1%. Esta quebra, contudo, deve-se ao método de contabilização utilizado pela ACAP, que exclui os veículos já produzidos e ainda não homologados, o que inflacionou os números da Autoeuropa em janeiro do ano passado.
Produção automóvel arranca 2020 em queda
Pedro Curvelo 14 de fevereiro de 2020 às 11:28

Depois do ano recorde em 2019, a produção automóvel registou uma quebra no primeiro mês deste ano.

Segundo os dados da ACAP, foram produzidos 23.415 veículos ligeiros de passageiros em Portugal no mês de janeiro, o que representa uma queda de 10,9% face ao mesmo mês do 2019. Já nos comerciais ligeiros verificou-se um crescimento de 39,3% face ao mesmo mês do ano anterior, tendo sido produzidos 5.848 veículos.

 

Somando os pesados às duas classes anteriores, no total foram produzidos 29.652 veículos automóveis ligeiros e pesados, o que representa uma queda de 4,1%.

A produção automóvel em Portugal atingiu um novo recorde absoluto no ano passado. Foram 345.688 unidades que saíram das fábricas nacionais, uma subida de 17,4%.

 

"A informação estatística relativa ao primeiro mês de 2020 confirma a importância que as exportações representam para o sector automóvel já que 98,1 por cento dos veículos fabricados em Portugal têm como destino o mercado externo, o que, sublinhe-se, contribui de forma significativa para a balança comercial portuguesa", refere a ACAP em comunicado.

 

Segundo a associação, a Europa continua a ser o mercado líder nas exportações dos veículos fabricados em território nacional, com 92,8% do total. A ACAP assinala ainda que não foi exportado qualquer veículo para a China em janeiro.



Quebra real na Autoeuropa inferior ao reportado
De acordo com os dados oficiais da ACAP, a Autoeuropa produziu 21.200 veículos no primeiro mês deste ano, o que representa um decréscimo de 11,3% face a igual mês de 2019. 

No entanto, conforme explicou ao Negócios fonte oficial da fábrica da Volkswagen em Palmela, o número efetivo de carros a saírem das linhas de produção da Autoeuropa em janeiro do ano passado não foi de 23.897 mas sim 21.619 unidades, o que representaria um recuou de apenas 1,9% na produção do maior fabricante nacional de automóveis. 

Esta diferença resulta do acerto nos dados da produção após em dezembro de 2018 a ACAP ter excluído dos dados oficiais 2.278 veículos produzidos em Palmela que se encontravam em "banking", ou seja, a aguardar homologação. Estes veículos viriam a ser contabilizados somente em janeiro de 2019.

Por marcas, a produção da Autoeuropa no mês passado distribuiu-se por 19.312 unidades da Volkswagen e 1.888 da Seat.

A fábrica de Palmela exportou 99,2% da sua produção, o que equivale a 21.034 veículos.

PSA de Mangualde aumenta produção em 24,9%
A segunda maior fábrica automóvel de Portugal, a PSA de Mangualde, registou uma forte subida na produção face a janeiro de 2019. A produção no primeiro mês deste ano ascendeu a 7.393 viaturas, mais 24,9% do que um ano antes. Destas, 7.062 unidades foram exportadas, o que representa 95,5% da produção de janeiro.

Fonte oficial da fábrica do grupo PSA indicou ao Negócios que as previsões para este ano são de que a produção seja, pelo menos, "em linha com os números de 2019", ano em que a fábrica alcançou um recorde com 77.606 veículos.

A fábrica de Mangualde produziu no mês passado 2.215 ligeiros de passageiros, uma quebra homóloga de 6,7%, e 5.178 comerciais ligeiros, o que traduz uma subida de 40,3%.

Na distribuição por marcas, a PSA de Mangualde produziu 3.589 veículos da Citroën (48,5% do total), 3.171 da Peugeot (42,9%) e 633 da Opel (8,6%), marca que apenas começou a ser fabricada em Mangualde em setembro do ano passado.

Mitsubishi Fuso cresce na produção mas afunda na montagem
A fábrica da Mitsubishi Fuso Truck Europe, no Tramagal, registou um incremento de 18,5% na produção, para 844 unidades. E as exportações cresceram 15,1%, ascendendo a 764 veículos, o que equivale a 90,5% das unidades produzidas.

No entanto, na montagem de veículos para motorização, a fábrica sofreu uma quebra de 89,5%, passando de 362 unidades para apenas 38. Estes veículos destinam-se todos ao mercado dos EUA.

Toyota Caetano produz menos 15% e CaetanoBus recua 1,9% na montagem
A Toyota Caetano fechou o primeiro mês do ano com 215 veículos produzidos, menos 15% do que em janeiro de 2019. A totalidade da produção desta fábrica destina-se aos mercados externos.

Já a CaetanoBus não produziu qualquer viatura em janeiro, tal como em igual mês de 2019, mas montou 51 veículos, menos uma unidade, ou 1,9%, do registado no primeiro mês do ano passado.





(Notícia atualizada com mais informação às 13:07)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI