Automóvel PHS assume controlo da SIVA e quer 30 mil carros vendidos em 2022

PHS assume controlo da SIVA e quer 30 mil carros vendidos em 2022

A Porsche Holding Salzburg (PHS), que comprou a SIVA e a Soauto à SAG Gest, pretende alcançar vendas de 30 mil automóveis novos em Portugal no prazo de três anos. A empresa austríaca vai investir na SIVA e Soauto, sendo que para esta última estão previstos 20 milhões de euros em três anos.
A carregar o vídeo ...
Pedro Curvelo 21 de outubro de 2019 às 11:14

As vendas da SIVA, adquirida juntamente com a Soauto pela Porsche Holding Salzburg (PHS), deverão crescer para 30 mil automóveis novos no "prazo de três anos", indicou esta segunda-feira, em conferência de imprensa, Hans Peter Schützinger, CEO da distribuidora automóvel do Grupo Volkswagen sediada na Áustria.

Schützinger revelou que o negócio foi fechado no passado dia 15 de outubro após "quase dois anos de negociações". A 30 de abril, a SAG Gest, de João Pereira Coutinho, anunciou ter chegado a acordo para a venda da SIVA e da Soauto pelo valor simbólico de um euro, numa operação que inclui um perdão da dívida por parte dos bancos credores.

O CEO da PHS indicou que o volume de vendas de 30 mil automóveis novos dentro de três anos, colocará Portugal como quinto mercado da distribuidora automóvel sediada na Áustria.

"O mercado português encaixa-se na perfeição na PHS, onde nos focamos em mercados de média ou pequena dimensão", assinalou.

A "nova" SIVA contará com dois "managing directors": Pedro de Almeida, que já ocupava o cargo, e a austríaca Viktoria Kaufmann. Também a Soauto passará a ter uma gestão partilhada, com José Duarte e Mario de Martino.

A SIVA irá manter o atual quadro de colaboradores e irá contar com investimento da PHS. O montante desse investimento, no entanto, não foi revelado por Pedro de Almeida, que indicou ao Negócios que "será o necessário para materializar a estratégia de crescimento delineada e será ajustado em função das necessidades, nomeadamente em eventual recrutamento de mais pessoal".

Pedro de Almeida assumiu a meta no longo prazo de tornar Portugal o terceiro maior mercado da PHS.

E, explicou, o crescimento não será feito com um regresso de aposta no segmento de "rent-a-car", que tem vindo a perder peso na SIVA, uma vez que "é um segmento com menor retorno comercial". O responsável assumiu que a SIVA tem agora ao seu dispor "o capital necessário para investir nas marcas", libertando-se dos constrangimentos financeiros mais recentes.

Investimento de 20 milhões de euros na Soauto

Também presente na conferência de imprensa, Rainer Schroll, administrador executivo reponsável pelo retalho da PHS, sublinhou que a empresa austríaca irá investir 20 milhões de euros nos próximos três anos na Soauto, que conta com uma rede de 11 concessionários, para atingir os objetivos de vendas elencados.

Para a empresa de retalho automóvel, irá "manter-se o foco estratégico em Lisboa e Porto", será feita uma forte aposta na digitalização, com vista a uma "rentabilidade 'stand-alone' sustentável", referiu José Duarte.

Mario de Martino acrescentou que entre os objetivos estratégicos contam-se a "otimização da rede de concessionários" e o "desenvolvimento do negócio de carros usados".

(Notícia atualizada com mais informação às 13:10)






Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI