Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Venda de ligeiros de passageiros disparou 62,5% no mês passado

A venda de ligeiros de passageiros subiu 62,5% em Junho, face ao mesmo período do ano passado, segundo os dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP).

  • Partilhar artigo
  • 6
  • ...
A venda de ligeiros de passageiros subiu 62,5% em Junho, face ao mesmo período do ano passado, segundo os dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP).

Em termos acumulados, a venda de automóveis em Portugal cresceu cerca de 50%, um aumento que a Associação Automóvel de Portugal justifica afirmando que a comparação é feita com valores de mercado de 2009, o pior ano de vendas dos últimos 22 anos.

Assim, a venda de automóveis ligeiros de passageiros atingiu um resultado surpreendente no mês passado, ao registar um acréscimo de 62,5%. De acordo com dados disponibilizados pela ACAP, em termos de comércio automóvel este foi o melhor mês de Junho de vendas dos último cinco anos, uma situação só igualável a Junho de 2005.

A associação do sector refere que este fenómeno é explicável com o facto de muitas pessoas terem antecipado as compras antes da subida do IVA, situação idêntica ao que se passou em 2005, quando a 1 de Junho o IVA subiu de 19 para 21%.

Além disso, a ACAP relembra que o período homólogo de 2009, que serve de base de comparação à referida variação percentual, foi anormalmente baixo. “Não nos podemos esquecer que o ano de 2009 foi o pior ano de vendas dos últimos 22 anos”, salienta a associação.

Por marcas, os números provisórios das vendas de ligeiros de passageiros mostram que a Renault liderou em Junho (3.278 unidades vendidas) e também o primeiro semestre (15.249 unidades), logo seguida da Volkswagen.

No mercado de veículos pesados, a tendência foi diferente. Este continuou a evidenciar uma evolução negativa, com uma quebra de 2,1% registada em Junho de 2010, tendo sido vendidos 283 veículos. No primeiro semestre de 2010 as vendas situaram-se nas 1.618 unidades, tendo-se verificado uma queda de 221,% relativamente ao período homólogo do ano anterior, refere a mesma fonte.

Ver comentários
Outras Notícias