Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Vendas automóveis em Portugal sofrem tombo de 24% em maio

As matrículas de veículos automóveis novos nos primeiros cinco meses do ano encontra-se mais de 40% abaixo dos valores em igual período de 2019, ainda antes da pandemia.

A redução da procura de automóveis devido à pandemia terá custado 3,5 mil milhões de euros ao retalho automóvel.
Pedro Curvelo pedrocurvelo@negocios.pt 01 de Junho de 2022 às 17:04
  • Partilhar artigo
  • 3
  • ...
As matrículas de novos veículos automóveis recuaram 24,2% em maio face a igual mês do ano passado, para 14.903 unidades, revelou esta quarta-feira a Associação Automóvel de Portugal (ACAP).

Nos primeiros cinco meses do ano, as matrículas totalizam 71.895 viaturas, menos 6,7% do que um ano antes e 40,6% abaixo dos primeiros cinco meses de 2019, último ano sem o impacto da pandemia da covid-19.

No mês passado, as matrículas de ligeiros de passageiros cifraram-se em 12.748 veículos, uma quebra de 23,5% face a igual mês de 2021, enquanto nos ligeiros de mercadorias a descida foi de 37%, para 1.623 unidades. Nos pesados, as 532 viaturas matriculadas representam um crescimento homólogo de 23,1%.

No acumulado dos primeiros cinco meses do ano, os ligeiros de passageiros apresentam uma quebra de 4,1%, para 59.939 unidades, os comerciais ligeiros sofrem um recuo de 21,8%, para 9.787 veículos, ao passo que os pesados crescem 4,9%, para 2.169 viaturas.

No "Top 10", apenas Dacia subiu vendas em maio 
Entre as 10 marcas mais vendidas nos primeiros cinco meses do ano, apenas a Dacia conseguiu aumentar o número de veículos matriculados no mês passado face a maio de 2021, com um crescimento de 8,7%. 

A líder Peugeot sofreu uma queda de 23,7% e apresenta um recuo de 12,6% nos primeiros cinco meses do ano. A Toyota viu as vendas caírem apenas 13,4% em maio e acumula uma subida de 36,1%, que lhe vale a vice-liderança entre janeiro e maio. 

Citroën, Mercedes-Benz e Hyundai sofreram quedas em torno de 30% em maio, enquanto marcas como a BMW e a Renault viram as matrículas no mês passado afundarem mais de 46% face a maio de 2021.

Elétricos pesam 10%, híbridos plug-in com queda em maio

Nos ligeiros de passageiros, os automóveis totalmente elétricos representaram em maio 10% das matrículas, com 1.278 unidades, mais 48,4% do que em igual mês de 2021. Nos primeiros cinco meses do ano este segmento soma 5.985 veículos matriculados, um crescimento homólogo de 77,9% e 9,98% dos ligeiros de passageiros registados neste período.

A Peugeot lidera neste segmento, com 613 unidades, mais 22 do que a Tesla, que tradicionalmente apresenta valores mais elevados nos últimos meses de cada trimestre.

Nos híbridos plug-in, as 1.237 unidades matriculadas em maio traduzem uma queda homóloga de 15,9%. Já entre janeiro e maio, os veículos deste segmento matriculados ascendem a 6.377, mais 1,5% do que em igual período de 2021.

Entre os híbridos plug-in, a liderança cabe à BMW, com 1.425 veículos, seguida da Mercedes-Benz, com 1.127, e da Volvo, com 978.
Ver comentários
Outras Notícias