Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Vendas de taxis novos caem 15% em 2002

As vendas de taxis novos deverão voltar a cair em Portugal pelo segundo ano consecutivo, acompanhando a tendência do mercado automóvel, mas os responsáveis acreditam na recuperação em 2003.

Paulo Soares de Oliveira 12 de Dezembro de 2002 às 11:44
  • Partilhar artigo
  • ...
As vendas de taxis novos deverão voltar a cair em Portugal pelo segundo ano consecutivo, acompanhando a tendência do mercado automóvel, mas os responsáveis acreditam na recuperação em 2003 com a chegada do Euro 2004, disse ao Negocios.pt fonte do sector.

As vendas de taxis novos em Portugal, que ostentam a letra A e T, deverão registar uma nova quebra em 2002, depois de terem caído 23% entre 1999 e 2000.

As vendas deste tipo de veículos profissionais «registaram uma redução considerável desde há dois anos, devido aos aumentos tarifários a que os profissionais têm vindo a ser sujeitos e à redução do número de passageiros», disse ao Negocios.pt Florêncio Almeida da Antral.

Fonte de uma das três marcas mais vendidas de táxis em Portugal, explica que «o maior controle sobre a contabilidade organizada destes profissionais que chegavam a apresentar despesas de consumo 40 litros de gasóleo por cada 100 quilómetros percorridos foi detectada pelas finanças, reduzindo os seus recursos para a compra de veículos novos».

Apesar disso, o facto de poderem deduzir fiscalmente 25% do seu custo ao longo dos quatro anos de vida útil do veículo é considerada uma vantagem para os mesmos.

Referindo-se à categoria dos profissionais do sector dos táxis Nuno Jonet do Ministério das Finanças, explica que «na maior parte das situações a categoria destes profissionais assume a forma de empresários em nome individual, ou de pequenas sociedades por quotas».

A mesma fonte adianta que «num caso, como noutro a maioria dos contribuintes aderiu em sede de IRS, ou IRC ao regime simplificado, ou seja uma tributação a 9%, sendo que para os poucos que não aderiram a este regime, a tributação é de 30% sobre o rendimento colectável.

A recuperação do mercado de táxis novos deverá efectuar-se em 2003, devido ao envelhecimento do parque circulante e à preparação do Euro 2004», segundo analistas contactados pelo Negocios.pt.

O parque circulante de táxis em Portugal atinge as 14.000 unidades, sendo detido em 40% pela Mercedes. A Citroen e a Peugeot ocupam as duas posições seguintes com quotas de mercado de 16% e 11,4% respectivamente.

Ver comentários
Outras Notícias