Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Autoeuropa terá aumentos salariais de 1,5%

São, no mínimo, mais 20 euros por mês para os funcionários da fábrica de automóveis localizada em Palmela. Trabalhadores e administração chegaram a um pré-acordo.

Pedro Elias
Wilson Ledo wilsonledo@negocios.pt 13 de Novembro de 2015 às 12:05
  • Assine já 1€/1 mês
  • 7
  • ...

Os trabalhadores da fábrica da Volkswagen Autoeuropa, em Palmela, vão ver os seus salários aumentados em 1,5%, com efeitos já a 1 de Outubro deste ano. O "mínimo de aumento" é de 20 euros. Na última semana, a proposta da empresa fixava-se numa subida de 1%.

A comissão de trabalhadores e administração chegaram a um pré-acordo para o período de 1 de Outubro de 2015 e 30 de Setembro de 2016, correspondendo à duração do novo acordo laboral.

Nesse compromisso ficou também definida a "garantia de não haver despedimentos colectivos até 30 de Dezembro de 2016", pode ler-se num comunicado da comissão coordenada por António Chora.

A Autoeuropa irá ainda "converter os contratos temporários em permanentes tendo presente a situação do mercado e os indicadores internos", acrescenta o documento.

Todas as medidas deste pré-acordo deverão agora ser votadas pelos trabalhadores, cumprindo os procedimentos actuais destes processos.

No último acordo laboral, concluído em Outubro de 2014, as negociações levaram a que 400 trabalhadores temporários dos 3.572 existentes na empresa passassem a efectivos. No mesmo, os trabalhadores alcançaram um aumento salarial de 2%, representando um mínimo de mais vinte euros por mês.

O escândalo de manipulação poluentes que atinge o grupo não foi esquecido na mesa das negociações deste novo acordo laboral. "Tendo em conta a conjuntura nacional e internacional da Volkswagen e as previsões de produção para o próximo ano, foi necessário dar especial atenção e empenho na garantia do emprego de todos durante a vigência deste acordo", informa a comissão.

A Volkswagen já garantiu ao Governo português a manutenção do investimento de quase 700 milhões de euros na fábrica de Palmela, uma vez que o grupo anunciou que iria redefinir prioridades de investimento para fazer face ao escândalo. A aposta em Portugal irá dotar a fábrica de Palmela de tecnologia capaz de produzir novos modelos. Os trabalhos para preparar a unidade nesse sentido já estão no terreno.

Em Outubro, Palmela viu a produção cair 12%, para os 9.701 veículos. Contudo, mantém o crescimento positivo nos primeiros dez meses de 2015: 2,5% para os 91.041 carros. Para Dezembro estão marcados oito "downdays" [dias de paragem na produção], a que se seguem mais nove em Janeiro. A paragem é ditada pela necessidade da unidade industrial se preparar para a nova fase de produção. O ritmo de produção mantém-se nos 460 carros por dia.

Contactada pelo Negócios, a administração da fábrica de Palmela confirmou que a subida de salários se fixará nos 1,5% e clarificou, sem avançar números, que a "percentagem de colaboradores que ainda estão em regime temporário já é muito reduzida".


(Notícia actualizada às 14:57 com mais informação)

Ver comentários
Saber mais Volkswagen Autoeuropa Palmela António Chora Autoeuropa economia negócios e finanças indústria metalomecânica e engenharia automóvel
Mais lidas
Outras Notícias