Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Abanca tem luz verde para comprar banco da Caixa em Espanha

A operação deverá ser concluída nas próximas semanas, com a assinatura do contrato de compra e venda. Já a integração ficará completa no primeiro trimestre de 2020, antecipa o Abanca.

4.º Caixa Geral de Depósitos	- 653 milhões de euros
Rafaela Burd Relvas rafaelarelvas@negocios.pt 09 de Setembro de 2019 às 17:16
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
O espanhol Abanca já recebeu autorização do Banco Central Europeu (BCE) para concretizar a compra do Banco Caixa Geral, instituição que a Caixa Geral de Depósitos (CGD) detém em Espanha. Este era o último requisito para que a operação pudesse ser concluída, o que deverá, assim, ocorrer nas próximas semanas, com a assinatura do contrato de compra e venda.

O anúncio foi feito, esta segunda-feira, 9 de setembro, pelo Abanca, em comunicado enviado às redações. "A luz verde do BCE é o último requisito para que se possa terminar a aquisição, que será encerrada formalmente nas próximas semanas com a assinatura do contrato de compra e venda", pode ler-se no comunicado.

O Abanca prevê que a integração do Banco Caixa Geral, incluindo as divisões de informática, jurídica e financeira, fique concluída no primeiro trimestre de 2020. Concluída a operação, o Abanca passará a contar com um volume de negócios de 7.000 milhões de euros e 131 mil clientes, com um total de 110 agências em Espanha e 500 trabalhadores. Passará, assim, a ser o oitavo maior banco em volume de ativos.

Já a CGD, em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), indica que a venda desta subsidiária terá um "impacto estimado" de 135 milhões no resultado líquido do primeiro semestre. "Deste modo, o resultado líquido com referência a 30 de junho de 2019 será de 417,5 milhões de euros. Neste cenário, o rácio CET1 passa de 14,8% para 15,1%", detalha o banco público.

Mas os resultados do primeiro semestre poderão aumentar ainda mais. Para além da venda da operação em Espanha, Bruxelas exigiu ainda a venda de outras participações, para aprovar o último plano de recapitalização da CGD. A venda do sul-africano Mercantile Bank ao Capitec Bank também já está avançada, pendente apenas de aprovação por parte dos reguladores. O impacto da venda destas duas operações, a de Espanha e a de África do Sul, nos resultados do primeiro semestre será de 157 milhões de euros, conforme indicou a Caixa no último relatório semestral. Os lucros do banco público no primeiro semestre poderão, assim, ser revistos de 282,5 milhões para 439,5 milhões.

Ao mesmo tempo, a Caixa quer vender a operação do Brasil, para a qual já tem três interessados: Banco Luso-Brasileiro, ABC Brasil e Artesia. A instituição espera que as ofertas vinculativas comecem a chegar a partir de outubro. A venda do Banco Comercial do Atlântico, que a Caixa opera em Cabo Verde, também já foi aprovada, mas não se conhecem ainda interessados.

Notícia atualizada pela última vez às 17h27 com mais informação.
Ver comentários
Saber mais abanca cgd banco caixa geral bce
Mais lidas
Outras Notícias